264 - Abordagem ao doente CV Flashcards Preview

Nho2 > 264 - Abordagem ao doente CV > Flashcards

Flashcards in 264 - Abordagem ao doente CV Deck (17):
1

Doenças cardiovasculares continuam a ser a causa .......................... de morte, sendo responsáveis por ......% de todas as mortes, atingindo 1milhão/ano.

Mortalidade de DAC ajustada à idade ↓ ...... nas últimas 4 décadas nos EUA.

........ das mortes são súbitas!

Doenças cardiovasculares continuam a ser a CAUSA MAIS COMUM de morte, sendo responsáveis por 35% de todas as mortes, atingindo 1milhão/ano.

Mortalidade de DAC ajustada à idade ↓ 2/3 nas últimas 4 décadas nos EUA.

≈ 25% das mortes são súbitas!

2

Mortes secundárias a DCV

HOMEM .....%
Nº absoluto a ....

MULHER .....%
Nº absoluto a ....

Mortes secundárias a DCV

HOMEM 37%
Nº absoluto a ↓

MULHER 43%
Nº absoluto a ↑

3

Arritmias
♯ Frequentemente ...........
♯ Início e fim ...........
♯ 4 sintomas/sinais: ..................................................

Arritmias
♯ Frequentemente súbitas
♯ Início e fim abruptos
♯ Palpitações, dispneia, hipotensão, sincope

4

MANIFESTAÇÕES FUNDAMENTAIS DAS CARDIOPATIAS também podem ocorrer noutras situações
- São 4
- Outras patologias em que podem ocorrer

!PE

MANIFESTAÇÕES FUNDAMENTAIS DAS CARDIOPATIAS também podem ocorrer noutras situações

1. DISPNEIA !PE
Doenças pulmonares
Obesidade grave
Ansiedade

2. DESCONFORTO TORÁCICO !PE
Causas cardíacas
Causas não cardíacas

3. EDEMA
Insuficiência cardíaca (IC) não tratada/inadeq.
tratada
Cirrose hepática
Doença renal primária

4. SINCOPE
Causas neurológicas

5

Dispneia ou desconforto torácico que surgem em exercício são ................... dos doentes com cardiopatia enquanto o padrão inverso .................... é observado nestes doentes.

Dispneia ou desconforto torácico que surgem em exercício são CARACTERÍSTICOS dos doentes com cardiopatia enquanto o padrão inverso RARAMENTE é observado nestes doentes.

6

É possível que ............. doentes com DCV sejam ..................... tanto em repouso como durante o esforço.

É possível que MUITOS doentes com DCV sejam assintomáticos tanto em repouso como durante o esforço.

7

Tabela 264-1: Classificação funcional da NYHA

!PE

Classe I
•Nenhuma limitação às atividades
físicas
•NENHUM sintoma com esforços
habituais

Classe II
• Limitação leve das atividades físicas
• As atividades habituais causam
sintomas

Classe III !PE
•Limitação marcada das atividades
físicas
•Atividades menores do que as
habituais causam sintomas
•Assintomático em REPOUSO

Classe IV
• Incapacidade de realizar qualquer
atividade física sem apresentar
desconforto
• Sintomas mesmo em REPOUSO

8

Agregação familiar é ............... em muitas cardiopatias.

Agregação familiar é COMUM em muitas cardiopatias.

9

A persistência ou aparecimento de sintomas de IC ou angina de peito em doente em tratamento são ................................. do que em doente pré-tratamento.

A persistência ou aparecimento de sintomas de IC ou angina de peito em doente em tratamento são MUITO MAIS GRAVES do que em doente pré-tratamento.

10

ELETROCARDIOGRAMA
Deve ser realizado em doentes com suspeita ou diagnóstico de cardiopatia. GERALMENTE não estabelece diagnóstico específico, exceto: (4)

1. Arritmias
2. Alterações da condução
3. Hipertrofia ventricular
4. Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM)

11

O espetro de achados normais é vasto e o traçado eletrocardiográfico pode ser SIGNIFICATIVAMENTE afetado por ...............................................

O espetro de achados normais é vasto e o traçado eletrocardiográfico pode ser SIGNIFICATIVAMENTE afetado por fatores não cardíacos (idade, biotipo, concentração de eletrólitos)

12

A MAIORIA dos sopros é ............ e ............. ( grau ....../VI) .

SEM necessidade de ecocardiograma se:
1. .............
2. ..............
3. .............

A MAIORIA dos sopros é MESOSSISTÓLICA E SUAVE (grau I-II/VI)

SEM necessidade de ecocardiograma se:
1. Criança ou jovem
2. Assintomático
3. Exame objetivo normal

13

INDICAÇÕES para ecocardiograma !PE
1.
2.
3.
4.
5.

INDICAÇÕES para ecocardiograma
1. Sopro diastólico ou contínuo.
2. Sopro sistólico intenso (≥ III/VI).
3. Sopro telessistólico ou holossistólico.
4. Sintomas cardíacos.
5. Anomalias na radiografia do torax ou ECG.

14

Ausência de DCV + Ausência de FR = .......

Ausência de DCV + 1 ou + FR = .......

!PE
Doença valvular grave (Assintomático ou ligeiramente sintomático) = ..........

Ausência de DCV + Ausência de FR = SEM avaliação periódica

Ausência de DCV + 1 ou + FR = Plano p/↓ FR/Re-avaliação periódica

Doença valvular grave (Assintomático ou ligeiramente sintomático) = Re-avaliar em 6-12 meses (cirurgia se deteriorização precoce)

15

DIAGNÓSTICO COMPLETO e correto inclui:
1.
2.
3.
4.
5.
6.

DIAGNÓSTICO COMPLETO e correto inclui:
1. Anamnese e exame físico
2. ECG
3. Exames imagiológicos não invasivos
4. Análise Sanguínea de Avaliação de Risco
5. Exames Invasivos
6. Testes Genéticos (doenças cardíacas monogénicas)

16

FREQUENTEMENTE a causa do sopro é identificada com avaliação das principais características:
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.

FREQUENTEMENTE a causa do sopro é identificada com avaliação das principais características:
1. Localização no ciclo cardíaco
2. Duração
3. Intensidade
4. Qualidade
5. Frequência
6. Configuração
7. Localização
8. Irradiação

17

REVASCULARIZAÇÃO deve limitar-se a:
♯...............
♯...............:
a)
b)

REVASCULARIZAÇÃO deve limitar-se a:
♯DAC que não responde adequadamente ao tratamento clínico
♯Casos em que se demonstre que a revascularização melhore a história natural:
a) Síndrome coronariana aguda (SCA)
b) DAC com comprometimento de múltiplos vasos e disfunção ventricular esquerda