130 - Síndromes de Insuficiência da MO incluindo a Anemia Aplásica e a Mielodisplasia Flashcards Preview

H01 > 130 - Síndromes de Insuficiência da MO incluindo a Anemia Aplásica e a Mielodisplasia > Flashcards

Flashcards in 130 - Síndromes de Insuficiência da MO incluindo a Anemia Aplásica e a Mielodisplasia Deck (209):
1

Verdadeiro ou falso.

A anemia é a principal manifestação clínica dos estados de falência medular.

Falso.

A pancitopénia é a principal manifestação na falência medular.

2

Com base em que característica são classificados os principais síndromes de falência hematopoiética?

Pelas características morfológicas dominantes da medula óssea

3

Em que é que consiste uma anemia aplásica?

Pancitopénia com hipocelularidade da medula óssea

4

Qual é a apresentação clínica clássica da anemia aplásica adquirida?

• Início abrupto, com ↓ contagens hematológicas em jovens previamente saudáveis.
• Pode ser precedida por uma hepatite seronegativa ou fármaco

5

Com que patologias se relaciona a anemia aplásica?

Com a hemoglobinúria paroxística nocturna e com os síndromes mielodisplásicos, não sendo, por vezes, fácil a sua distinção.

6

Qual é o pico de incidência da anemia aplásica?

Tem uma incidência bifásica, atingindo particularmente adultos jovens na casa dos 20 anos e idosos.

7

A anemia aplásica pode surgir como complicação da radiação. Esta acontece num momento agudo ou crónico?

Agudo - A aplasia da MO é uma sequela aguda major da radiação

8

Quais as complicações crónicas mais associadas à radiação?

Síndromes mielodisplásicos e leucemia (e provavelmente não anemia aplásica)

9

Verdadeiro ou falso.

Para o desenvolvimento de leucemia, apenas é importante o tempo cumulativo de exposição ao benzeno.

Falso.

Para o desenvolvimento de leucemia, é importante o tempo cumulativo de exposição ao benzeno, bem como a EXISTÊNCIA DE SUSCEPTIBILIDADE.

10

O benzeno tem relação comprovada com que patologias?

- Anemia aplásica
- Leucemia aguda
- Com anormalidades da medula óssea e do sangue.

11

Qual é a infeção precedente mais comum à anemia aplásica?

Hepatite que costuma ser seronegativa - responsável por cerca de 5% dos casos.

12

Verdadeiro ou falso.

A infecção por parvovírus B19 está a associada a falência medular generalizada.

Falso.

A infecção por parvovírus B19 geralmente NÃO está associada a falência medular generalizada, embora se associe a crise aplásica transitória nas anemias hemolíticas e a aplasia eritróide pura.

13

Preencher os espaços.

A anemia eritróide pura no adulto é uma doença _________.


A anemia eritróide pura no adulto é uma doença ADQUIRIDA.

14

Por que outro nome se denomina a patologia responsável pela anemia eritróide pura congénita?

Doença de Diamond-Blackfan.

15

Qual o tratamento para a doença de Diamond-Blackfan?

Glucocorticóides.

16

Poderá um fármaco explicar uma anemia eritróide pura?

Sim, uma anemia eritróide pura pode ser explicada pelo desenvolvimento de uma reacção idiossincrática a um fármaco. Existem registos de que a administração subcutânea da EPO pode provocar uma anemia eritróide pura.

17

Qual das patologias de hipoprodução isolada de uma linhagem medular é mais comum?

É a agranulocitose, que tem uma incidência semelhante à anemia aplásica.

18

Quais são os doentes em que é mais provável o desenvolvimento de agranulocitose?

Doentes idosos e mulheres.

19

Verdadeiro ou falso.

Em todos os síndromes de falência isolada de uma linhagem, a progressão para pancitopénia ou leucemia é a regra.

Falso.

A progressão para pancitopénia ou leucemia é RARA.

20

Quais os mecanismos que parecem explicar a anemia eritróide pura?

A presença de autoanticorpos contra os elementos precursores medulares específicos da linhagem ou de linfócitos T citotóxicos contra os mesmos agentes (o mecanismo mais comum).

Outros mecanismos já detectados em alguns estudos:

Atividade dos linfócitos citotóxicos restrita pelo locus de histocompatibilidade ou específica contra células infetadas pelo vírus I da leucemia/linfoma das células T humanos

Atividade inibidora da eritropoiese das células NK.

21

Quais são as entidades associadas à uma anemia eritróide pura que são transitórias?

Eritroblastopenia transitória da infância [Acomete crianças normais]
Crise aplásica transitória com hemólise [infeção aguda pelo parvovírus B19]

22

Qual é o sinal citopático da anemia eritróide pura por infecção crónica do parvovírus B19?

Pronormoblastos gigantes.

23

Qual a percentagem dos doentes com SMD que são assintomáticos?

50%.

24

Qual é a percentagem de doentes com SMD com medula óssea hipocelular?

20% dos doentes. Nestas circunstâncias torna-se complicada a distinção entre a anemia aplásica e o SMD.

25

Qual é a percentagem de doentes com síndrome mielodisplásico que tem alterações citogenéticas?

50%.

26

Qual é o principal factor determinante do prognóstico na anemia aplásica?

Contagem hematológica.

27

Preencher os espaços.

A amostra da MO na anemia aplásica constitucional é morfologicamente _________ do aspirado na doença adquirida.

A amostra da MO na anemia aplásica constitucional é morfologicamente INDISTINGUÍVEL do aspirado na doença adquirida.

28

Verdadeiro ou falso.

A correlação entre celularidade medular e a gravidade da doença é perfeita na anemia aplásica.

Falso.

A correlação entre celularidade medular e a gravidade da doença é IMPERFEITA na anemia aplásica. Isto acontece porque a celularidade diminui fisiologicamente com o envelhecimento.

29

Qual é o principal achado na biópsia da medula óssea de um doente com anemia aplásica no que à celularidade diz respeito?

A medula óssea encontra-se com o seu número de células hematopoiéticas largamente reduzido, com estas a ocupar menos de 25% do espaço medular

30

Uma punção seca aquando da biópsia de MO é indiciador de quê?

Fibrose ou mieloftise.

31

Como se encontra normalmente o volume corpuscular médio (VCM) de um doente com anemia aplásica?

Aumentado.

32

Quais os principais achados encontrados no esfregaço de sangue periférico de um doente com anemia aplásica?

Eritrócitos de grandes dimensões;

Plaquetas e granulócitos em números escassos;

Reticulócitos ausentes ou presentes em pequeno número;

Linfócitos com contagem normal ou reduzida.

33

A presença de formas mielóides imaturas no sangue periférico é sugestiva de que patologias?

Leucemia ou SMD.

34

A presença de eritrócitos nucleados no sangue periférico é sugestiva de que patologias?

Fibrose medular ou invasão tumoral.

35

Verdadeiro ou falso.

Uma característica marcante da anemia aplásica é a restrição dos sintomas ao sistema hematológico.

Verdadeiro.

Isto implica que outro tipo de queixas como queixas sistémicas ou perda de peso nos levem a pensar noutro tipo de causa de pancitopénia.

36

Verdadeiro ou falso.

A pancitopénia com hipoplasia medular também pode ocorrer no lúpus eritematoso sistémico.

Verdadeiro.

37

Qual é a percentagem de doentes com anemia aplásica que tem pequenos clones de células deficientes no produto do gene PIG-A?

São detectadas em 50% ou mais dos doentes com anemia aplásia.

38

Qual é o gene mutado no tipo de anemia de Fanconi mais comum?

É o gene FANCA que se apresenta mutado no tipo de anemia de Fanconi mais comum, a de tipo A.

39

Qual é a tríade associada à disqueratose congénita?

1 - Leucoplasia das mucosas
2 - Unhas distróficas
3 - Hiperpigmentação reticular

Também associada ao desenvolvimento de anemia aplásica na infância

40

Qual é o tipo de mutação herdada mais comum na disqueratose congénita?

É a mutação do gene DKC1, associado ao X. As outras mutações menos comuns são autossómicas dominantes e envolvem os genes TERT e TERC.

41

O aparecimento precoce de cabelos grisalhos é sugestivo de que patologia que também está associada à anemia aplásica?

Telomeropatias, com mutações associadas ao TERT e
TERC.

42

Quais os achados presentes na história familiar que são comuns num doente com telomeropatia?

Fibrose pulmonar e Cirrose hepática.

43

Qual o CD que marca as células associadas à hematopoiese inicial?

CD 34.

44

O que acontece aos níveis de células com antigénio CD34 na anemia aplásica?

Diminuem abruptamente.

45

Verdadeiro ou falso.

Os telómeros apenas se encontram encurtados na insuficiência medular associada a uma telomeropatia.

Falso.

Os telómeros TAMBÉM podem estar fisiologicamente encurtados na insuficiência medular ADQUIRIDA devido às exigências replicativas num reservatório limitado de células estaminais.

46

Verdadeiro ou falso.

Um transplante de medula óssea entre gémeos idênticos para cura de uma anemia aplásica não necessita de quimioterapaia citotóxica condicionante previamente.

Falso.

É FREQUENTE o FRACASSO do transplante simples da MO de um gémeo idêntico sem quimioterapia citotóxica condicionante prévia.

Este achado, juntamente com o da recuperação da função medular em alguns doentes preparados para transplante de MO com globulina antilinfócitos (ALG) indicia que existe também um mecanismo imunológico associado ao desenvolvimento da anemia aplásica.

47

Como se encontram os números de células T citotóxicas activadas nos doentes com anemia aplásica?

Aumentados.

48

Qual é o sintoma inicial mais comum da anemia aplásica?

Hemorragia.

49

Verdadeiro ou falso.

A infecção é um sintoma inicial incomum na anemia aplásica.

Verdadeiro.

50

Verdadeiro ou falso.

A linfadenopatia e esplenomegalia são altamente comuns na anemia aplásica.

Falso.

A linfadenopatia e esplenomegalia são altamente ATÍPICAS na anemia aplásica.

51

Em termos morfológicos, como se apresentam as células hematopoiéticas na medula óssea de um doente com anemia aplásica?

Apresentam-se com morfologia normal, à excepção de uma eritropoiese ligeramente megaloblástica.

52

Em termos de números, como se apresentam os megacariócitos na medula óssea de um doente com anemia aplásica?

Números bastante reduzidos e muitas vezes nulos.

53

Qual é a utilidade do estudo de quebras cromossómicas no diagnóstico diferencial da anemia aplásica?

Este exame permite excluir a anemia de Fanconi. Deve ser realizado em crianças e adultos jovens e é feito com recurso ao diepoxibutano ou mitomicina C.

54

Quais são os achados que podem facilitar a distinção entre uma anemia aplásica e um SMD com medula hipocelular (Ddx difícil)?

O diagnóstico de SMD é favorecido pelos seguintes achados:

- ANORMALIDADE MORFOLÓGICAS - em particular dos megacariócitos e das células percursoras mieloides;

- ANORMALIDADES CITOGENÉTICAS típicas.

55

Como se define a anemia aplásica grave?

Define-se quando dois dos seguintes parâmetros se encontram presentes:

- Contagem absoluta de neutrófilos menor que 500/uL
- Contagem plaquetária menor que 20 000/ uL
- Contagem corrigida de reticulócitos menor que 1% (ou contagem absoluta menor que 60 000/uL)

56

Verdadeiro ou falso.

Os glucocorticóides são úteis enquanto terapêutica primária da anemia aplásica.

Falso.

Os glucocorticóides são INÚTEIS enquanto terapêutica primária da anemia aplásica.

57

Qual é o único tratamento que permite a cura da anemia aplásica grave?

A reposição das células hematopoiéticas ausentes (e do sistema imune) mediante TRANSPLANTE da MO

58

Quais são os doentes que mais beneficiam do tratamento com transplante de medula óssea?

Doentes jovens com um irmão dador completamente compatível.

59

Qual é a taxa de sobrevida a longo prazo em crianças submetidas a transplante alogénico de familiares totalmente histocompatíveis?

90%. Os adultos têm maior mortalidade e morbilidade
associadas ao transplante, devido ao maior risco de GVHD crónica e infecções graves.

60

Qual é a taxa de sobrevida a longo prazo em doentes com anemia aplásica que fazem tratamento imunossupressor com ATG + ciclosporina?

60 a 70%. As crianças são as que têm maior sobrevida, enquanto que os adultos muitas vezes sofrem complicações devido à presença de comorbilidades.

61

Verdadeiro ou falso.

Uma resposta hematológica robusta correlaciona-se com a sobrevida a longo prazo.

Verdadeiro.

62

A melhoria na contagem dos granulócitos ocorre normalmente quantos meses após o início da terapêutica imunossupressora para a anemia aplásica?

2 meses.

63

Verdadeiro ou falso.

A recivida é rara na anemia aplásica tratada com imunossupressão.

Falso.

A recidiva, que é detectada com o ressurgimento da pancitopénia, é frequente, ocorrendo normalmente com a remoção da ciclosporina.

64

Qual é a percentagem de doentes com anemia aplásica tratados com imunossupressão que evolui para SMD? e leucemia?

- 15% desenvolvem SMD
- Alguns doentes desenvolvem leucemia

65

Verdadeiro ou falso.

A sobrevida global é equivalente entre transplante e
imunossupressão na anemia aplásica.

Verdadeiro.

66

Quais são os principais factores que influenciam a escolha entre transplante e imunossupressão na anemia aplásica?

A idade do doente e a gravidade da neutropénia. Doentes com idade avançada normalmente têm melhores resultados com ATG + ciclosporina, enquanto que os doentes com neutropénias mais graves têm melhores resultados com transplante.

67

Quais os doentes com anemia aplásica para os quais se encontra indicada a terapêutica com hormonas sexuais?

Encontra-se indicada nos doentes com doença moderada, sobretudo se está presente um defeito na telomerase, ou com pancitopenia grave em que a imunossupressão falhou. Este tratamento é feito de forma empírica durante 3 a 4 meses.

68

A anemia costuma ser um achado hematológico isolado ou mesmo o achado major nos estados de insuficiência da MO. V/F?

Falso
Não costuma ser achado hematológico isolado ou mesmo achado major

69

A anemia aplásica é mais comum no sexo masculino. V/F?

Falso
Razão 1:1

70

A maioria dos casos de anemia aplástica tem origem idiopática. V/F?

V

71

Na ________(patologia), a exposição de benzeno está correlacionada com a exposição cumulativa e com susceptibilidade individual.

Leucemia

72

Quais os fármacos que produzem depressão da MO regularmente como toxicidade major?

- Agentes alquilantes
- Antimetabolitos
- Antimitóticos
- Alguns antibióticos

Efeitos são dose-dependente e ocorrem em todos os doentes

73

Doentes com insuficiência da MO pós-hepatite geralmente são jovens do sexo masculino que recuperaram e um episódio de inflamação hepática __ a ___ antes, dando origem a uma pancitopenia _________ (gravidade)

- 1 a 2 meses antes
- Pancitopenia muito grave

74

Anemia aplásica ocorre frequentemente após mononucleose infecciosa. V/F

Falso
Raramente

75

A anemia aplásica está fortemente associada a fasceite eosinofílica. V/F?

V

76

A aplasia é uma consequência major e causa de morte inevitável em doentes com doença do enxerto vs hospedeiro. V/F?

V

77

A anemia aplásica ocorre muito raramente durante a gravidez. V/F?

V
Resolve com o parto ou aborto

78

Mutações no PIG-A levam invariavelmente ao desenvolvimento de hemoglobinuria paroxistica nocturna. V/F?

Falso
É necessária uma mutação no PIG-A. Porém, mutações PIG-A provavelmente são comuns em indivíduos normais

79

É possível detectar pequenos clones de células deficientes em ___% ou mais dos doentes com anemia aplásica à apresentação com HPN.

50% ou mais

80

A anemia de Fanconi é uma patologia autossómica _________ que se manifesta por ______________, ______________ e risco aumentado de _________

- Autossómica recessiva
- Anomalia congénita do desenvolvimento
- Pancitopenia progressiva
- Risco aumentado de malignidade

81

Quais as características morfológicas de um doente com anemia de fanconi?

- Baixa estatura
- Manchas cafe com leite
- Anomalias do polegar, rádio e tracto GU

82

A síndrome de Shwachman-Diamond apresenta-se numa fase precoce/tardia da vida com ___________, ________ e _________

- Fase precoce da vida
- Neutropenia
- Insuficiência pancreática e má absorção

83

Qual o gene que pode afectar a biogénese do ribossoma e a função do estroma medular

Mutação SBDS (associado a síndrome Shwachman-Diamond)

84

As mutações TERT e TERC representam factores de risco para insuficiência da MO. V/F?

V

85

Como se encontra a MO num doente com anemia aplástica?

Substituição da MO por gordura

86

Estudos sugerem que o reservatório de células estaminais é inferior ou igual a __% em doentes com doença grave na apresentação da anemia aplásica.

1%

87

Os dados laboratoriais disponiveis confirmam que o sistema imune desempenha um papel importante na anemia aplásica. V/F?

V

88

Na anemia aplásica existe um aumento de clones de células T citotóxicas activadas, aumento das citocinas tipo 1 assim como aumento das células CD34+. V/F?

Falso
- Aumento das células T citotóxicas
- Aumento das citocinas tipo 1
- Diminuição das células CD34+ (apoptose induzida por IFN-gama)

89

Derivados das hidroquinonas e quinolonas são responsáveis por lesão tecidual induzida pelo benzeno. V/F?

V

90

Anemia aplásica
Na presença de trombocitopenia a hemorragia maciça é comum. V/F?

Falso
INCOMUM

91

Quais os achados hematológicos no sangue periférico na anemia aplásica?

- Grandes eritrócitos (aumento do VGM)
- Ausência ou diminuição de Reticulócitos
- Diminuição de plaquetas e granulócitos
- Linfócitos N ou diminuidos

92

Em casos graves de anemia aplásica, a biópsia da MO pode ser virtualmente só gordura. V/F?

V

93

Na anemia aplásica, a biópsia da MO deve ser superior a __cm e é constituida principalmente por gordura, com as células hematopoiéticas a ocuparem menos de __% dos espaço medular

- superior a 1cm
- menos de 25% do espaço medular

94

Na anemia aplásica as células hematopoiéticas residuais devem exibir morfologia normal. V/F?

V

95

Estudos cromossómicos das células da MO são frequentemente reveladores nas SMD e devem ser negativos na anemia aplásica típica. V/F?

V

96

A RMN pode ser útil para avaliar o conteúdo adiposo nas vertebras de forma a distinguir aplasia de SMD. V/F?

V

97

O diagnóstico de anemia aplásica geralmente é baseado na combinação de?

Pancitopénia com MO hipocelular e adiposa

98

A anemia aplásica é o principal diagnóstico a colocar num adolescente ou jovem adulto com pancitopenia. V/F?

V
Tipicamente em jovens

99

A biópsia da MO na AA constitucional é morfologicamente distinguivel do aspitado na doença adquirida. V/F?

Falso
Morfologicamente INDISTINGUIVEL

100

Na anemia aplásica, o número absoluto de reticulócitos e linfócitos podem ser melhores preditores de resposta ao tratamento e prognóstico a longo prazo. V/F?

V

101

Os corticoides são uteis como terapêutica primária na anemia aplásica. V/F?

Falso
Inuteis

102

Na anemia aplásica é raro haver recuperação espontanea da depressão acentuada das contagens hematológicas. V/F?

V
Assim não deve haver um periodo de espera antes de iniciar o tratamento

103

(Anemia aplásica) A maioria dos doentes tratados com imunosupressão continua a exibir alguma depressão das contagens hematológicas, mantém aumento do VGM e um retorno muito lento da celularidade da MO. V/F?

V

104

O desenvolvimento de novos anti-fungicos e a instituição precoce dos mesmos quando a infeção é suspeitada contribuiram para a melhoria do prognóstico na anemia aplásica. V/F?

V

105

Infeção na presença de neutropenia grave deve ser tratada agressivamente. Qual o tx?

- Ceftazidima OU
- Aminoglicosideo + cefalosporina + penicilina
Se contaminação de cateter - + Vanco
Se febre persistente ou recrudescente: + antifungico

106

Quando deve ser iniciada a transfusão de CE na anemia aplásica? Qual o regime?

-Se Hb inferior a 7g/dL (9g/dL caso dç cardiaca ou pulmonar subjacente)
- 2 unidades a cada 2 semanas
- Quelantes de ferro a partir da 50ª transfusão

107

As transfusões de plaquetas devem ser feitas 1 a 2x/semana de modo a manter a contagem > ______ /uL

>10,000/uL

108

Na aplasia eritróide pura geralmente as linhagens não afectadas são normais em termos quantitativos e qualitativos. V/F?

V
Em contraste com anemia aplásica e SMD

109

Em todas as síndromes de insuficiência de uma única linhagem, a evolução para pancitopenia ou leucemia é incomum. V/F?

V

110

Qual é a sindrome de insuficiência de uma unica linhagem mais comum?

Agranulocitose - geralmente complicação de fármaco e geralmente resolve com a descontinuação

111

Qual a etiologia da anemia de Diamond-Blackfan?

Mutação genes de proteinas do ribossoma

112

Quais as características da aplasia eritroide pura?

- Anemia
- Reticulocitopenia
- Ausencia ou escassez de Células eritroides precursoras na MO

113

Quais as neoplasias linfoides associadas a aplasia eritroide pura?

- Linfocitose de grandes linfócitos granulares (manifestação major)
- Leucemia linfocitica crónica (complicação)

114

Uma minoria de casos de aplasia eritroide pura ocorre em associação com timoma. V/F?

V

115

A aplasia eritroide pura como consequência de uma reação idiossincrática é mais comum do que na agranulocitose. V/F?

Falso
Menos comum

116

A infeção crónica por parvovirus é uma causa importante tratável de aplasia eritroide pura. V/F?

V

117

Em doentes com hemólise subjacente, a infeção por parvovirus pode causar _____

Crise aplásica transitória

118

Como é feito o diagnóstico de infeção por parvovirus?

Deteção de sequências do DNA viral no sangue - (IgM e IgG comummente ausentes)

119

Na aplasia eritroide pura por timoma, a sua excisão está indicada, com melhoria imediata em todos os doentes após a cirurgia. V/F?

Falso
A anemia não melhora necessariamente com a cirurgia

120

O tropismo viral do parvovirus para progenitores eritroides é devido ao ______

Antigénio P

121

Qual o tx da aplasia eritroide pura?

-Transfusão de eritrócitos + Quelantes de ferro - compatível com sobrevida a longo prazo

122

Qual o tx da infeção por parvovirus persistente?

Ig IV - resposta em quase todos os doentes

123

A maioria dos doentes com aplasia eritroide pura idiopática responde a imunosupressão. V/F?

V
- GCx

124

Presença de colónias eritróides na M.O. é preditiva de resposta à Imunossupressão na aplasia eritroide pura idiopática V/F?

V

125

Megacariócitos uninucleares e precursores microblásticos eritroides são tipicos de?

SMD 5q-

126

As SMD um grupo heterogéneo de doenças hematológicas caracterizadas por?

- Citopenias devido a insuficiencia da MO
- Elevado risco de desenvolvimento de LMA

127

Nas SMD existe anemia, frequentemente com trombocitopenia e neutropenia que ocorrem com uma MO dismórfica e normalmente celular. V/F?

V

128

Doentes com SMD de "baixo-risco", a insuficiência da MO domina o quadro clínico. V/F?

V

129

Uma grande proporção de doentes com SMD morre de?

Doença concomitante - comorbilidades tipicas da pop idosa

130

Se os blastos no sangue periférico situam-se entre 2-4%, o diagnóstico é _________ mesmo que blastos medulares inferiores a 5%

Anemia refractária com excesso de blastos tipo 1

131

Se os bastonetes de Auer estiverem presentes, a OMS considera o diagnóstico como _______ se a proporção de blastos for inferior a 20% (ou mesmo 10%) ou como _______ se existirem pelo menos 20% blastos

- Anemia refractária com excesso de blastos tipo 2
- LMA

132

Todos os subtipos de SMD têm monócitos no sangue periférico inferiores a 1 x 10^9. V/F?

V

133

A SMD relacionada com a terapêutica não está incluida na classificação da OMS de SMD. V/F?

V
Está incluída na classificação da OMS de neoplasias mieloides

134

Qual é a % de doentes com SMD com anemia refractária com excesso de blastos tipo 1?

40% (a mais comum)

135

% de doentes com SMD com citopenias refractárias com displasia multi linhagens?

30%

136

% de doentes com SMD com anemia refractária?

10-20%

137

Na anemia refractária com sideroblastos em anel pelo menos __% dos precursores eritroides são sideroblastos em anel

15%

138

As SMD são tipicas do idoso, com predominância no sexo masculino com uma idade média de inicio > 70 anos.

V

139

A SMD é uma forma relativamente incomum de insuficiência da MO. V/F?

Falso
COMUM

140

O doente tipico com SMD tem história sugestiva de exposição ambiental sugestiva ou doença hematológica prévia. V/F?

Falso
NÃO TEM - a mielodisplasia e uma dç do envelhecimento

141

Anomalias citogenéticas são encontradas em cerca de _______ dos doentes com SMD

metade

142

Nas SMD, a aneuploidia é mais frequente que as translocações. V/F?

V

143

As anomalias citogenéticas na SMD são aleatórias. V/F?

Falso
NÃO SÃO aleatórias e podem estar relacionadas com a etiologia

144

Qual é a anomalia citogenética que está associada a inibidores da topoisomerase?

11q23

145

O tipo e o número de anomalias citogenéticas correlacionam-se fortemente com a probabilidade de transformação leucémica e sobrevida. V/F?

V

146

Defeitos no spliceossoma estão associados a bons outcomes. V/F?

V

147

Mutações no TP53 estão associados a anomalias complexas citogenéticas. V/F?

V

148

Mutações no TET2 estão associadas a?

Citogenética normal

149

Quais as mutações associadas a mau outcome?

- TP53
- EZH2
- RUNX1
- ASXL1

150

Mutações nos genes de splicing de RNA, especialmente SF3B1 associam-se fortemente a ___________

Anemia sideroblástica

151

A trissomia 8 parece ter uma patologia imunológica e doentes com esta anomalia frequentemente tem melhoria das contagens hematológicas após tx imunosupressora. V/F?

V

152

Nos SMD, o número de células morfologicamente alteradas subestima a magnitude de clones displásicos na medula. V/F?

V

153

O que domina o quadro inicial na Mielodisplasia?

Anemia

154

Qual a % de doentes assintomáticos no inicio da Mielodisplasia?

50%

155

A febre e a perda peso devem apontar para uma patologia _________

Mieloproliferativa e não mielodisplásica

156

A Mielodisplasia em crianças é rara e, quando diagnosticada, aumenta a probabilidade de uma doença genética subjacente. V/F?

V

157

Aproximadamente __% dos doentes com mielodisplasia têm esplenomegalia

20%

158

Síndromes auto-imunes que acompanham a mielodisplasia são raros. V/F?

Falso
Não são raros

159

Podem ocorrer lesões cutâneas raras na mielodisplasia. V/F?

V

160

O número de mieloblastos circulantes geralmente correlacionam-se com o número de blastos medulares, sendo importante para o prognóstico V/F?

V

161

Qual o achado laboratorial na maioria dos doentes com mielodisplasia?

- Anemia isolada ou como parte de bi ou pancitopenia

162

Na mielodisplasia a neutropenia ou trombocitopenia isolada é pouco comum. V/F?

V

163

Na mielodisplasia a microcitose é comum. V/F?

Falso
Macrocitose é comum

164

Como se encontram as plaquetas na mielodisplasia? e os neutrofilos?

- Plaquetas grandes com poucos grânulos
- Neutrófilos hipogranulados; nucleo hiposegmentados em anel ou anormalmente segmentado; contém corpos de Dohle

165

Na mielodisplasia, os leucócitos geralmente são normais ou baixos excepto na?

Leucemia mielomonocitica crónica

166

A mielodisplasia pode estar associada a uma população clonal de células de _____

HPN

167

Como se encontra a MO na mielodisplasia?

Geralmente Normal ou Hipercelular

168

Em cerca de __% dos casos de mielodisplasia, a MO é hipocelular

20% - pode ser confundida com AA

169

Na mielodisplasia nenhuma característica morfológica da MO é distintiva. V/F?

V

170

O prognóstico da mielodisplasia correlaciona-se fortemente com a proporção de blastos da MO. V/F?

V

171

Qual o DDx de mielodisplasia?

- Défice de ácido fólico, vitamina B12 e B6
- Infeções virais agudas (displasia transitória)
- Farmacos e quimicos (transitória)
- Leucemia aguda na fase inicial

172

A sobrevida em doentes com mielodisplasia é muito variável. Quais alterações associadas a maior sobrevida?

Anemia sideroblástica ou Del 5q - sobrevida de anos

173

A AREB e pancitopenia grave por monossomia 7 estão associados a sobrevida de alguns meses. V/F?

V

174

A maioria dos doentes com mielodisplasia morre devido a transformação leucémica. V/F?

Falso
A maioria morre devido a complicações da pancitopenia

175

A mielodisplasia relacionada com a terapêutica tem, independentemente do tipo, muito mau prognóstico. V(F?

V
A maioria destes doentes progride para LMA em alguns meses

176

Cerca de ___ dos doentes com mielodisplasia morre devido a outra patologias não relacionadas

1/3

177

Mesmo a SMD de baixo risco tem morbilidade e mortalidade significativas. V/F?

V

178

Quais os componentes de prognóstico da IPSS?

- % Blastos da MO
- Cariótipo
- Citopenias

179

Quais os carótipos associados a bom prognóstico?

- -Y
- Del 5q
- Del 20q

180

Qual o cariotipo associado a mau prognóstico?

- Anomalias do cromossoma 7
- Complexo (3 ou mais anomalias)

181

Na mielodisplasia: Quais os factores associados a mau prognóstico?

- Agravamento abrupto da pancitopenia
- Novas anomalias cromossomicas
- Aumento do numero de blastos
- Fibrose da MO

182

Novos regimes de tx têm melhorado as contagens hematológicas, atrasado o inicio da leucemia e apresentam melhoria na sobrevida. V/F?

V

183

A terapêutica da mielodisplasia é historicamente insatisfatória. V/F?

V

184

O único tratamento curativo da mielodisplasia é? Qual a % de sobrevida?

- Transplante de MO
- 50% sobrevida a 3 anos

185

A mielodisplasia é particularmente refractária a regimes de QT. V/F?

V
A toxicidade farmacologica é frequente e é frequentementel FATAL

186

O nível global de metilação de genes correlaciona-se com a eficácia clinica dos analogos da pirimidina. V/F?

Falso
Não se correlacionam com a eficácia

187

A azacitidina melhora as contagens hematológicas e sobrevida na mielodisplasia. V/F?

V
diminui necessidade de transfusão em 50%

188

A azacitidina não necessita de administração continuada para a existência de resposta. V/F?

Falso
A resposta é dependente da administração continuada

189

Maioria dos doentes Azacitidina deixará de responder e desenvolver citopénias recorrentes ou progredir para leucemia. V/F?

V

190

A azacitabina é mais potente que a decitidina. V/F?

Falso
Decitabina > azacitidina

191

__-__% dos doentes a fazer Decitabina demonstram resposta nas contagens hematologicas, com duração de resposta de ____

30-50% resposta durante 1 ano

192

Qual a principal toxicidade da Decitabina e Azacitidina?

Mielosupressão

193

Em que doentes são frequentemente usados os agentes desmetiladores?

- Agentes frequentemente usados no doente de alto risco que não é candidato a transplante
- Nos doentes de baixo risco também são eficazes, mas
terapêuticas alternativas devem ser equacionadas

194

Qual é o farmaco particularmente eficaz na reversão da anemia em doentes com síndrome 5q-?

Lenalidomida

195

Uma grande proporção de doentes com síndrome 5q- que fazem lenalidomida torna-se independente de transfusões e citogeneticamente normais. V/F?

V

196

A maioria dos doentes a fazer lenalidomida melhora em __ meses após iniciar terapêutica

3 meses

197

Quais as toxicidades da lenalidomida?

- Mielosupressão
- TVP e EP

198

ATG, ciclosporina e o alemtuzumab são especialmente eficazes em que doentes?

- Doentes jovens (Abaixo de 60 anos)
- IPSS + favorável
- HLA-DR15+

199

Os factores de crescimento apresentam maior beneficio em doentes com pancitopenia mais graves. V/F?

Falso
Com pancitopenias menos graves

200

O uso de G-CSF isoladamente não aumenta a sobrevida. V/F?

V
já a EPO isoladamente ou com G-CSF parece melhorar a sobrevida e melhorar a anemia

201

Qual a "definição" de anemia mieloftisica?

Fibrose da MO + Leucoeritroblastose

202

Causas de mieloftise?

- Invasão por células tumorais
- Infeções (micobacteria, fungi, HIV, sarcoidose)
- Sarcoidose
- Gaucher
- RT

203

Na mieloftise, a anemia é dominante e é macrocitica normocromica. V/F?

V
NORMO NORMO

204

A mielofibrose é notável pela pancitopénia apesar de número elevado de progenitores hematopoiéticos circulantes. V/F?

V

205

O que sugere o diagnóstico?

- Punção seca na MO
- Esfregaço leucoeritroblástico

206

Quais os 3 mecanismos fisiopatologicos da mielofibrose secundária?

- Proliferação de fibroblastos na MO
- Hematopoiese extra-medular
- Eritropoiese ineficaz

207

Que fármaco encontra-se indicado para a profilaxia do P. jirovecii nos doentes com anemia aplásica que se encontram a fazer imunossupressores?

Pentamidina, uma inalação mensal .

208

V ou F

Crianças com Síndrome de Down têm maior susceptibilidade a desenvolver SMD

V

209

V ou F

Doentes jovens com mutações do GATA2, condicionando síndrome MonoMAC, também têm aumento da incidência de SMD

V