267 - Exame físico do sistema cardiovascular Flashcards Preview

Cardio - 2017 KI > 267 - Exame físico do sistema cardiovascular > Flashcards

Flashcards in 267 - Exame físico do sistema cardiovascular Deck (226)
Loading flashcards...
181

Onde é mais audível o sopro da IM crónica?

No ápex cardíaco

182

O que acontece ao sopro da IM crónica com manobras que aumentam a pós-carga?

Aumenta de intensidade

183

O sopro da IT é mais audível em que zona?

Bordo esternal inferior esquerdo

184

Em que é que consiste o sinal de Carvalho?

Aumento da intensidade do sopro da IT com a inspiração

185

V ou F

Os sopros diastólicos significam sempre doença cardíaca estrutural

V

186

Como é o sopro na Insuficiência aórtica (IA) aguda grave?

É um sopro curto e suave devido ao rápido aumento na pressão diastólica do VE e à diminuição progressiva do gradiente de pressão diastólica do VE para a aorta

187

O sopro da IA crónica grave é melhor auscultado em que zona?

Bordo esquerdo do esterno

No entanto, pode também ser auscultado ao nível do bordo direito do esterno quando há patologia primária da raiz da aorta associada

188

Onde é melhor auscultado o sopro da insuficiência pulmonar?

Ao longo do bordo esquerdo do esterno

189

V ou F

Pode-se encontrar uma elevação paraesternal/ventricular direita na IP

V

Este é um sinal indicativo de sobrecarga de pressão crónica do VD

190

V ou F

Após a reparação da tetralogia de Fallot ou da válvula pulmonar atrésica pode estar presente uma insuficiência da válvula pulmonar

V

Neste contexto, o sopro costuma ser de baixa frequência e mais ligeiro, e a gravidade da insuficiência pode ser SUBSTIMADA de forma significativa

191

Qual é a causa clássica de sopro meso/telediastólico?

Estenose mitral

192

Em que local e posição é melhor auscultada a EM?

No ápex com o doente na posição de decúbito lateral esquerdo

193

V ou F

Após a reparação da tetralogia de Fallot ou da válvula pulmonar atrésica pode estar presente uma insuficiência da válvula pulmonar

V

Neste contexto, o sopro costuma ser de baixa frequência e mais ligeiro, e a gravidade da insuficiência pode ser SUBSTIMADA de forma significativa

194

Qual é a causa clássica de sopro meso/telediastólico?

Estenose mitral

195

Em que local e posição é melhor auscultada a EM?

No ápex com o doente na posição de decúbito lateral esquerdo

196

A Estenose Mitral é introduzida por um ______________ nas fases iniciais de doença valvular reumática

A Estenose Mitral é introduzida por um ESTALIDO DE ABERTURA nas fases iniciais de doença valvular reumática

197

V ou F

A acentuação pré-sistólica da EM está ausente em doentes com fibrilhação auricular

V

198

A estenose “funcional” mitral ou tricúspide consiste no aparecimento de sopros ____________________ criados pelo aumento e aceleração do fluxo diastólico transvalvular na ausência de obstrucção valvular

A estenose “funcional” mitral ou tricúspide consiste no aparecimento de sopros MESODIASTÓLICOS criados pelo aumento e aceleração do fluxo diastólico transvalvular na ausência de obstrucção valvular

199

A Estenose Mitral é introduzida por um ______________ nas fases iniciais de doença valvular reumática

A Estenose Mitral é introduzida por um ESTALIDO DE ABERTURA nas fases iniciais de doença valvular reumática

200

V ou F

A acentuação pré-sistólica da EM está ausente em doentes com fibrilhação auricular

V

201

Em que é que consiste o sopro de Austin Flint?

É um sopro derivado da IA grave, de baixa frequência meso a telediastólico apical, que pode ser confundido com EM

202

V ou F

O sopro de Austin Flint normalmente aumenta de intensidade após exposição a vasodilatadores.

F

O sopro de Austin Flint normalmente DIMINUI de intensidade após exposição a vasodilatadores.

Já o sopro associado a EM aumenta de intensidade com vasodilatadores, porque há um aumento do DC

203

Causas pouco comuns de sopro mesodiastólico ?

- Mixoma auricular
- Bloqueio completo de ramo
- Valvulite mitral reumática aguda

204

V ou F

Muitas vezes, os sopros contínuos são difíceis de distinguir de sopros sistólicos e diastólicos individualizados em doentes com patologia valvular mista

V

205

Qual é o exemplo clássico de sopro contínuo?

Ducto arterial patente

206

Quais são os dois tipos de sopro contínuo benigno?

Zumbido venoso cervical (ausculta-se em crianças e adolescentes na fossa supraclavicular) e “sopro mamário” da gravidez (relacionado com o aumento do fluxo arterial nas mamas durante a gestação)

207

V ou F

Os sopros direitos aumentam de intensidade com a inspiração e diminui com a expiração

V

Com a excepção do sopro de ejecção pulmonar

208

V ou F

Os sopros das câmaras cardíacas esquerdas diminuem com a inspiração e aumentam com a expiração

V

Este achado tem 100% de sensibilidade e 88% de especifidade

209

Que sopros aumentam de intensidade com manobras que aumentam a pós-carga do VE?

IM, CIV e IA

Estes sopros diminuem de intensidade com vasodilatadores

210

A posição de cócoras (squating) está associada a uma subida abrupta da ______ e _____.

Pré-carga e pós-carga