288 - Doenças do pericárdio Flashcards Preview

Cardio - 2017 KI > 288 - Doenças do pericárdio > Flashcards

Flashcards in 288 - Doenças do pericárdio Deck (108)
Loading flashcards...
1

Que quantidade de ultrafiltrado de plasma está fisiologicamente presente entre os dois folhetos pericárdios?

15-50 mL

2

A ausência TOTAL de pericárdio não produz doença clinicamente evidente. V ou F?

Verdadeiro.

3

Qual o processo patológico mais frequente do pericárdio?

Pericardite aguda.

4

A pericardite pode ser classificada (quanto ao QUADRO CLÍNICO) como aguda, subaguda e crónica. Qual a duração de cada uma destas fases?

- Aguda: menos de 6 semanas
- Subaguda: 6 semanas a 6 meses
- Crónica: mais de 6 meses

5

Relativamente à etiologia a pericardite pode ser classificada como infeciosa, não infeciosa e relacionada com hipersensibilidade ou autoimunidade. V ou F?

Verdadeiro.

6

A dor torácica é mais comum nas pericardites de evolução lenta? V ou F.

Falso. A dor torácica é mais comum nas pericardites infeciosas agudas e causadas por hipersensibilidade ou autoimunidade, estando normalmente AUSENTE nas de evolução lenta.

7

Quais as principais causas de pericardite de evolução lenta?

- tuberculose;
- neoplasia;
- pós-irradiação;
- urémica;
- constritiva.

8

A dor torácica de pericardite está raramente associada a inflamação pleural e dor pleurítica. V ou F?

Falsa. Está FREQUENTEMENTE associada.

9

As elevações dos marcadores cardíacos (troponina e CK-MB) são igualmente pronunciadas na pericardite e no EAM. V ou F?

Falso. As elevações na pericardite são MODESTAS comparativamente às extensivas elevações ST.

10

A dor torácica de pericardite agrava e alivia com a adoção de que posições?

Agrava: supinação;
Alivia: posição sentada com inclinação anterior do tronco.

11

Na pericardite aguda, atrito pericárdio é audível em ___ % dos doentes nalgum momento, sendo constituído por até ___ componentes. É quase ___ % específico de pericardite aguda, apesar de menor sensibilidade.

85%; 3; 100%.

12

O atrito pericárdico é mais audível no final da expiração, na posição de supinação. V ou F?

Falso. Mais comum na posição sentada e inclinada para a frente.

13

Quais são os 4 estádios do ECG na pericardite aguda?

1) Elevações difusas dos segmentos ST com CONCAVIDADES superiores em 2 ou 3 derivações dos membros e V2 a V6; depressões reciprocas só em aVR e algumas vezes VI; depressão PR; SEM alterações no QRS.
2) Segmentos ST normais (após vários dias);
3) Inversão das ondas T na mesta altura do estádio 2 ou mais tarde;
4) ECG normal (semanas a meses após o inicio).

14

No decorrer de efusão pericárdica o atrito pericárdio pode desaparecer mas o impulso apical geralmente mantém-se. V ou F?

Falso. O impulso apical pode também desaparecer.

15

O sinal de Ewart pode estar presente na efusão pericárdica. Como se define este sinal?

Maciez, aumento do frémito e egofonia sob o ângulo da omoplata esquerda, devido a compressão da base pulmonar esquerda pela efusão.

16

Na efusão do pericárdio a silhueta cardíaca está normalmente alargada em garrafa de água. V ou F?

Verdadeiro.

17

No diagnóstico de pericardite aguda ,a ecocardiografia é a técnica mais usada, mas não é sensível nem especifica. V ou F?

Falso. É de facto a técnica mais utilizada, sendo também sensível e específica.

18

No diagnóstico de pericardite aguda, a TAC e RM são superiores à ecografia na deteção de:

- Derrames pericárdicos Loculados;
- ESpessamento pericárdio;
- MASsas pericárdicas.

("LESMAS")

19

Como é feito o tratamento da pericardite aguda idopática?

Não tem tratamento específico.

Repouso + aspirina com IBP.
- Se ineficaz: + AINES (1-2 semanas se eficaz, com desmame lento durante semanas)
- Se ineficaz, faz-se colchicina (4-8 semanas).

Caso esta abordagem não resulte são feitos corticóides (2-4 dias com desmame rápido).

20

No tratamento da pericardite aguda idopática o uso de colchicina reduz a recidiva, e os corticóides aumentam o risco da mesma ocorrer. V ou F?

Verdadeiro.

21

Devem ser evitados os anticoagulantes na pericardite aguda. V ou F?

Verdadeiro. Pois podem causar hemorragia na cavidade pericárdica e tamponamento.

22

Na pericardite aguda a remoção pericárdica é feita em que doentes?

1) recidivas frequentes e debilitantes por >2 anos; não preveniveis com AINES e colchicina; nem controladas por corticóides.

Nestas situações é habitualmente eficaz.

23

O tamponamento cardiaco define-se como a acumulação de fluido pericárdico em quantidade suficiente para causar obstrução grave do enchimento auricular. V ou F?

Falso. Enchimento VENTRICULAR.

24

Que quantidade de fluído é necessária para causar tamponamento?

- 200 mL se acumulação rápida;
- 2000 mL se acumulação lenta.

25

Quais as duas causas mais comuns de tamponamento?

- Pericardite idiopática;
- Pericardite secundária a neoplasia.

Pode ainda ainda resultar de hemorragia pericárdica (leakage de dissecção aórtica, cirurgia cardíaca, trauma, tratamento com anticoagulantes na pericardite).

26

Quais as 3 principais características do tamponamento (Tríade de Beck)?

- hipotensão;
- aumento da PVJ, com descida proeminente da onda X e ausência da descida da onda Y;
- diminuição ou ausência dos sons cardíacos.

27

Como são as ondas X e Y no tamponamento?

X: proeminentes;
Y: ausência de descida.

28

Quais as alterações no ECG no tamponamento?

- redução da amplitude;
- electrical alternans da onda P, QRS e T

29

O pulso paradoxal é um indício importante de tamponamento. Como se caracteriza?

Diminuição da PA sistólica > normal (10 mmHg) com a inspiração

30

O pulso paradoxal é patognomónico de tamponamento cardíaco. V ou F?

Falso. Pode também ocorrer na:
- pericardite constritiva (1/3)
- enfarte do VD
- doença pulmonar obstrutiva aguda e crónica
- embolia pulmonar
- choque hipovolémico.