277 - Arritmias Ventriculares Flashcards Preview

Cardio - 2017 KI > 277 - Arritmias Ventriculares > Flashcards

Flashcards in 277 - Arritmias Ventriculares Deck (214)
Loading flashcards...
91

A TV associada a reparação de tetralogia de Fallot contribui com um risco de __% por década de MS

A TV associada a reparação de tetralogia de Fallot contribui com um risco de 2% por década de MS

92

A que se deve a TV monomórfica associada à reparação da tetralogia de Fallot?

A TV monomórfica é devida a reentrada ao redor de áreas no ventrículo direito pela cicatrização criada pela cirurgia

93

Que factores estão associados a um risco aumentado de TV após reparação da tetralogia de Fallot?

- Idade >5 anos no momento da correção,
- Ectopia ventricular de alto grau,
- Estudo eletrofisiológico capaz de induzir a TV,
- Hemodinâmica anormal do ventrículo direito,
- Duração de QRS > 180ms em ritmo sinusal

94

Quais são os doentes com TV associada a reparação da tetralogia de Fallot que têm indicação para colocar CDI?

CDI é geralmente recomendado para doentes que têm um episódio espontâneo de TV.

Ainda não existem critérios para a colocação profilática de CDI noutros doentes

95

Qual deve ser a terapêutica utilizada para controlar episódios recorrentes de TV nos doentes que realizaram reparação da tetralogia de Fallot?

Ablação por cateter

96

A reentrada através do sistema de His-Purkinje ocorre em aproximadamente _% dos doentes com TV monomórfica + doença cardíaca estrutural

A reentrada através do sistema de His-Purkinje ocorre em aproximadamente 5% dos doentes com TV monomórfica + doença cardíaca estrutural

97

Qual é o circuito na TV associada à reentrada através do sistema de Purkinje?

Gira anterogradamente pelo ramo direito e retrogradamente via ramo esquerdo

98

Qual é a conformação ECG da TV associada à reentrada através do sistema de Purkinje?

BRE

99

Que terapêutica cessa a TV associada à reentrada através do sistema de Purkinje?

Ablação percutânea do ramo DIREITO

100

V ou F

A TV associada à reentrada através do sistema de Purkinje está normalmente associada a doença cardíaca grave

V

101

Qual é o aspecto do ECG em ritmo sinusal num doente com TV monomórfica idiopática?

Normal

102

V ou F

A MS é comum na TV monomórfica idiopática

F

A MS é RARA na TV monomórfica idiopática

103

A TV monomórfica idiopática pode ser provocada por:

Estimulação simpática durante exercício físico ou perturbação emocional

104

A TV do tracto de saída tem origem num mecanismo de:

actividade deflagrada num foco cardíaco.

105

Descargas/bursts repetidas de TV não sustentada, que podem ocorrer incessantemente, podem levar a:

Cardiomiopatia induzida por taquicardia, que recupera após a supressão da arritmia

106

A maioria das TV do tracto de saída originam-se onde?

No tracto de saída do ventrículo direito

107

Características da TV do tracto de saída do VD

• V1: configuração de bloqueio de ramo esquerdo
• Eixo direcionado inferiormente - ondas R elevadas nas
derivações de DII, DII e aVF

108

Características da TV do tracto de saída do VE

V1/V2 - ondas R proeminentes

109

Embora a morfologia dos complexos QRS do tracto de saída dos ventrículos favoreça uma TV idiopática, que outra cardiomiopatia particular pode provocar ESV e TV a partir dessa região?

TAVD

110

Características da TV intrafascicular do VE

- TV sustentada por reentrada nas ramificações do sistema de Purkinje do VE.
- É geralmente induzida pelo exercício
- Ocorre mais frequentemente em homens
- ECG: configuração de bloqueio de ramo direito like

111

A TV intrafascicular do VE pode ser terminada pela administração intravenosa de que fármaco?

Verapamil

112

Quando é que a TV monomórfica sustentada idiopática deve ser tratada?

- Quando há necessidade de controlo dos sintomas
- Quando arritmias frequentes ou incessantes deprimem a função ventricular.

113

Qual é o tratamento de primeira linha para a TV monomórfica sustentada idiopática?

Beta bloqueadores

Outras opções: BCC não dihidropiridinas e ablação por cateter (casos graves ou refratários)

114

Qual é a localização da TV monomórfica sustentada idiopática onde há maior sucesso na ablação da arritmia por cateter?

Tracto de saída do VD

115

V ou F

A TV polimórfica indica sempre anomalia estrutural cardíaca ou foco de automaticidade

F

Ao contrário da TV monomórfica sustentada, a TV polimórfica nem
sempre indica anomalia estrutural ou foco de automaticidade

116

Quais são os mecanismos que podem originar TV polimórfica?

- Reentrada com alterações contínuas da via de reentrada,“spiral wave reentry”,
- Focos de automaticidade múltiplos

117

A TV polimórfica sustentada normalmente degenera em _________ ventricular.

Fibrilhação ventricular

118

V ou F

A TV polimórfica é tipicamente observada em associação com EAM ou isquemia miocárdica, hipertrofia ventricular e mutações genéticas que afetam os canais iónicos cardíacos

V

119

V ou F

EAM ou isquemia são causas comuns de TV polimórfica e devem ser consideradas na abordagem inicial.

V

120

Aproximadamente ___% do doentes com EAM desenvolvem TV que degenera em FV devido a reentrada na zona de fronteira de enfarte

Aproximadamente 10% do doentes com EAM desenvolvem TV que degenera em FV devido a reentrada na zona de fronteira de enfarte

O risco é maior na primeira hora de enfarte