288 - Doenças do pericárdio Flashcards Preview

Cardio - 2017 KI > 288 - Doenças do pericárdio > Flashcards

Flashcards in 288 - Doenças do pericárdio Deck (108)
Loading flashcards...
61

Como se carateriza o ECG da pericardite constritiva crónica?

QRS de baixa voltagem e aplanamento ou inversão das ondas T.

1/3 apresenta FA.

62

O ecocardiograma exclui definitivamente o diagnóstico de pericardite constritiva. V ou F?

Falso. NÃO EXCLUI.

63

Na pericardite aguda por insuficiência cardíaca a dor está quase invariavelmente presente. V ou F?

Falso. A dor está habitualmente AUSENTE ou é LIGEIRA.

64

À semelhança da pericardite constritiva crónica, o sinal de Kussmaul também é positivo no cor pulmonale. V ou F?

Falso. O sinal de Kussmaul é NEGATIVO no cor pulmonale.

65

Qual a mortalidade cirúrgica associada à resseção percárdica na pericardite constritiva crónica?

5-10%.

66

Na pericardite subaguda efusiva-constritiva, como se carateriza o pulso paradoxal e onda X e Y?

Pulso paradoxal está presente, descida X proeminente, sem descida Y proeminente.

Portanto em tudo semelhante ao tamponamento. Após pericardiocentese torna-se mais semelhante a constrição pericárdica.

67

Como é realizado o tratamento na doença pericárdio tuberculosa?

- evidência definitiva ausente e granulomas caseificados presentes: qt antituberculosa;
- pericárdio espessado na biópsia após 2-4 semanas de anti-tuberculosas: pericardiectomia (para prevenir constrição);
- constrição cardíaca tuberculosa: tx cirúrgico enquanto doente recebe qt antituberculosa.

68

Os quistos pericárdios habitualmente não causam sintomas. V ou F?

Verdadeiro.

69

Os tumores do pericárdio são habitualmente primários. V ou F?

Falso. São mais frequentemente SECUNDÁRIOS.

70

Qual o tumor primário mais comum do pericárdio?

Mesotelioma.

71

V ou F

O pericárdio impede dilatação súbita das câmaras cardíacas, particularmente da aurícula e ventrículo direitos, durante o exercício e hipervolémia

V

72

V ou F

O som do atrito pericárdico é um som de baixa frequência

F

O som do atrito pericárdico é um som de ELEVADA frequência

73

V ou F

Os doentes com pericardite aguda podem referir dor ao ombro esquerdo

V

74

V ou F

Em contraste com o EAM,as alterações do ST são convexas e as depressões reciprocas são mais proeminentes no ECG dos doentes com pericardite aguda

F

Pericardite aguda: alterações ST concavas e depressões menos proeminentes.

EAM: alterações ST convexas e depressões mais proeminentes.

75

V ou F

Ao contrário da pericardite aguda, no EAM podem desenvolver-se ondas Q com perda de amplitude da onda R.

V

76

V ou F

A inversão das ondas T geralmente é vista horas antes do ST se tornar isoelétrico na pericardite aguda

F

A inversão das ondas T geralmente é vista horas antes do ST se tornar isoelétrico no EAM.

Na pericardite há inversão das ondas T apenas quando, ou até depois, dos segmentos ST voltarem ao normal.

77

O derrame pericárdico é muito importante em termos clínicos quando este se desenvolve em pouco tempo, já que pode levar a um ___________.

Tamponamento cardíaco

78

V ou F

A ecocardiografia não permite a determinação da quantidade de fluido pericárdico

F

A ecocardiografia permite a determinação da quantidade de fluido pericárdico

79

Quais são os doentes nos quais a colchicina se encontra contraindicada?

Doentes com disfunção hepática e renal

80

A colchicina provoca uma interferência com a migração dos _________ (eosinófilos/neutrófilos/basófilos/monócitos)

Neutrófilos

81

Qual deve ser a suspeita clínica nos doentes com um alargamento inexplicável da silhueta cardíaca, hipotensão e elevação da PVJ?

Tamponamento cardíaco

82

V ou F

No tamponamento cardíaco, o aumento inspiratório normal do volume do VD causa uma redução exagerada do volume do VE, Volume de Ej e pressão sistólica

V

83

V ou F

O enfarte do VE pode-se assemelhar ao tamponamento cardíaco com hipotensão, elevação da PVJ e ausência de descida da onda Y na PVJ e, ocasionalmente, um pulso paradoxal

F

O enfarte do VD pode-se assemelhar ao tamponamento cardíaco com hipotensão, elevação da PVJ e ausência de descida da onda Y na PVJ e, ocasionalmente, um pulso paradoxal

84

Os tamponamentos cardíacos que se desenvolvem de forma lenta podem-se apresentar com manifestações que se assemelham a ___, com dispneia, ortopneia e engurgitamento jugular

IC

85

Como é feito o diagnóstico do tamponamento de baixa pressão?

Com o auxílio da ecocardiografia

86

V ou F

As manifestações hemodinâmicas e clínicas do tamponamento de baixa pressão melhoram com a pericardiocentese

V

87

Quando um derrame pericárdico provoca um tamponamento, o ecodoppler demonstra um/uma _______________ (aumento/diminuição) da velocidade de fluxo na válvula tricúspide e pulmonar com a INSPIRAÇÃO, enquanto a velocidade de fluxo ____________ (aumenta/diminui) na veia pulmonar, válvula mitral e aórtica

Quando um derrame pericárdico provoca um tamponamento, o ecodoppler demonstra um AUMENTO da velocidade de fluxo na válvula tricúspide e pulmonar com a inspiração, enquanto a velocidade de fluxo DIMINUI na veia pulmonar, válvula mitral e aórtica

88

No tamponamento, existe um colapso da parede livre do ventrículo direito e da aurícula durante durante a fase ________ da diástole

No tamponamento, existe um colapso da parede livre do ventrículo direito e da aurícula durante durante a fase TARDIA da diástole

89

Qual é a abordagem mais comummente utilizada na pericardiocentese giada por ecografia?

Subxifoideia

Também pode ser apical ou parasternal

90

Os derrames pericárdicos transudados podem ocorrer com...

IC