293 - Doença cardíaca isquémica Flashcards Preview

Cardio - 2017 KI > 293 - Doença cardíaca isquémica > Flashcards

Flashcards in 293 - Doença cardíaca isquémica Deck (168)
Loading flashcards...
151

V ou F

O uso de IECAS por rotina em doentes com DCI com função VE normal e controlo adequado da PA e LDL reduz a incidência de eventos, sendo custo-efectivo

O uso de IECAS por rotina em doentes com DCI com função VE normal e controlo adequado da PA e LDL NÃO reduz a incidência de eventos e por isso NÃO É custo-efectivo

152

V ou F

A ranolazina é útil em doentes com angina crónica apesar do tratamento médico standard

V

153

Em que doentes é que ranolazina deve ser evitada?

- Disfunção hepática
- Com utilização concomitante de fármacos que inibem o - CYP3A4
- Doenças ou fármacos capazes de prolongar o QT

154

V ou F

A estenose do tronco comum é normalmente considerada uma contra-indicação para a ICP, sendo que estes doentes devem ser tratados com CABG

V

155

Que fármacos são utilizados na ICP para diminuir o risco de trombose coronária?

- Aspirina
- Inibidor P2Y12
- Agente antitrombótico

156

Uma dilatação adequada de uma estenose é definida como um aumento do diâmetro luminal de mais de ___% para um diâmetro de obstrução residual inferior a ___%

Uma dilatação adequada de uma estenose é definida como um aumento do diâmetro luminal de mais de 20% para um diâmetro de obstrução residual inferior a 50%

157

A recorrência da estenose num vaso dilatado com ICP ao fim de 6 meses é de ___%.

20%

158

V ou F

Uma ICP bem sucedida evita o risco de AVC associado com a CABG

V

159

V ou F

Quando comparada directamente com doentes com HTA ou doença de três vasos ou do tronco comum, o CABG revelou-se superior ao ICP na prevenção de eventos cardíacos major ou eventos cerebrovasculares no espaço de 12 meses

F

Quando comparada directamente com doentes com DM ou doença de três vasos ou do tronco comum, o CABG revelou-se superior ao ICP na prevenção de eventos cardíacos major ou eventos cerebrovasculares no espaço de 12 meses

160

V ou F

Em doentes com obstruções da descendente anterior esquerda a sobrevida é melhor quando o bypass é feito com artéria mamária interna do que com a veia safena

V

161

V ou F

O CABG é superior à ICP (mesmo com stents revestidos) no que toca à Mortalidade, EAM fatais e necessidade de revascularização em doentes com DM e DCI multivasos

F

O CABG é superior à ICP (mesmo com stents revestidos) no que toca à Mortalidade, EAM NÃO fatais e necessidade de revascularização em doentes com DM e DCI multivasos

162

V ou F

Nos doentes com DM tipo 2 e doença coronária multivasos, o CABG + terapêutica médica óptima tem os mesmos outcomes que a terapêutica metida óptima isolada na prevenção de eventos CV major

F

Nos doentes com DM tipo 2 e doença coronária multivasos, o CABG + terapêutica médica óptima tem MELHORES outcomes que a terapêutica metida óptima isolada na prevenção de eventos CV major

163

Que factores estão associados a um aumento da taxa de mortalidade perioperatória na CABG?

•  IC congestiva e/ou disfunção VE
•  Co morbilidades
•  Idade avançada ( >80anos)
•  DM
•  Falta de experiência cirúrgica
•  Re-operação
•  Cirurgia urgente

164

V ou F

A contrapulsação externa aumentada melhora a angina, capacidade de exercício e a perfusão miocárdica regional nos doentes com CDI

V

165

Episódios frequentes de isquémia (assintomáticos ou sintomáticos) parecem estar associados com um aumento da probabilidade de...

eventos coronários adversos (morte e EAM)

166

V ou F

Há uma incidência aumentada de eventos coronários em doentes assintomáticos com prova de esforço positiva

V

167

V ou F

Doentes com isquemia assintomática após EAM estão em maior risco de ter um segundo evento coronário

V

168

V ou F

O tratamento dos factores de risco, particularmente a dislipidémia e a PA, o uso de aspirina, estatina e βB após EAM mostrou reduzir os eventos coronários e melhorar o prognóstico em doentes assintomáticos e sintomáticos com isquémia e doença coronária comprovada

V