295 - Enfarte agudo do miocárdio com Supra-ST Flashcards Preview

Cardio - 2017 KI > 295 - Enfarte agudo do miocárdio com Supra-ST > Flashcards

Flashcards in 295 - Enfarte agudo do miocárdio com Supra-ST Deck (214)
Loading flashcards...
181

O cateterismo do coração direito num doente com enfarte do VD muitas vezes mostra um padrão hemodinâmico distintivo que assemelha-se ao de que patologia?

Pericardite constritiva

182

O enfarte do VD está associado a sinais clínicos de disfunção do VD, como:

- Engurgitamento jugular
- Sinal de Kussmaul
- Hepatomegalia
(que podem ou não acompanhar-se de hipotensão)

183

V ou F

A grande maioria das mortes decorrentes de arritmia ocorre nas primeiras horas após EAM

V

184

V ou F

A terapêutica profilática com antiarrítmicos, como a lidocaína, está indicada em doentes com ESV, mesmo na ausência de taquiarritmias ventriculares importantes

F

A terapêutica profilática com antiarrítmicos, como a lidocaína, NÃO está indicada em doentes com ESV na ausência de taquiarritmias ventriculares importantes

185

A hipocaliémia e a hipomagnesémia são factores de risco para a fibrilhação ventricular em doentes com STEMI, devendo ser ajustada a concentração de K para ___ mmol/L e o magnésio para __ mmol/L para reduzir o risco.

A hipocaliémia e a hipomagnesémia são factores de risco para a fibrilhação ventricular em doentes com STEMI, devendo ser ajustada a concentração de K para 4.5 mmol/L e o magnésio para 2 mmol/L para reduzir o risco.

186

V ou F

Nas primeiras 24h do STEMI, a taquicardia ventricular e a fibrilhação podem ocorrer sem arritmias de aviso

V

187

A ocorrência de fibrilhação ventricular pode ser reduzida com a administração profilática de _________ intravenosa.

Lidocaína intravenosa

188

V ou F

A administração profilática de lidocaína demonstrou reduzir a mortalidade global do STEMI

F

A administração profilática de lidocaína NÃO demonstrou reduzir a mortalidade global do STEMI. Por esse motivo, a administração de antiarrítmicos profiláticos não é actualmente recomendada

189

A Torsade de Pointes pode ocorrer em doentes com STEMI secundariamente a:

- Hipóxia
- Hipocaliémia
- Outros distúrbios eletrolíticos
- Fármacos (Digoxina, Quinidina)

190

V ou F

A maioria dos doentes com ritmo idioventricular acelerado necessita de tratamento, uma vez que é frequente a degeneração para uma arritmia mais grave

F

A maioria dos doentes com ritmo idioventricular acelerado NÃO necessita de tratamento, uma vez que é RARA a degeneração para uma arritmia mais grave

191

Caso a taquicardia sinusal pareça ser consequência de sobrestimulação simpática, deve ser utilizado no tratamento um __________ (fármaco).

Beta bloqueador

192

Qual é o tratamento de eleição para uma arritmia supraventricular caso esteja presente IC?

Digoxina

Caso não esteja presente IC, poderão ser utilizados β-bloqueadores, verapamil e diltiazem

193

A angiografia e a revascularização não devem ser feitas no espaço de __-__h após a administração de terapêutica fibrinolítica

A angiografia e a revascularização não devem ser feitas no espaço de 2-3h após a administração de terapêutica fibrinolítica

194

Indicações para colocação de CDI

- Depressão da função ventricular há pelo menos 40 dias após o STEMI, com:
- FEVE inferior a 30-40% + NYHA classe II-III
- FEVE inferior a 30-35% + NYHA classe I
- Doentes com FEVE >40% NÃO TÊM INDICAÇÃO para CDI

195

Indicações para tratamento da bradicardia sinusal

Caso haja compromisso hemodinâmico decorrente da baixa FC, deve ser feito:
1) Atropina (0.5 mg IV) - é o fármaco mais útil para aumentar a FC
2) Pacing se bradicardia persistente (inferior 40 bpm)

196

Que fármaco deverá ser evitado na bradicardia sinusal?

Isoproterenol

197

Quais são os doentes com indicação para pacing provisório no STEMI?

- Bradicardia sinusal (FC inferior a 50 bpm) refratária a fármacos
- BAV 2º grau Mobitz tipo II
- BAV 3º grau
- Bloqueio bifascicular

198

Qual é o subgrupo de doentes com STEMI e bloqueio AV com bradicardia que parece responder mal ao pacing ventricular?

Doentes com enfarte VD, já que perdem a contribuição auricular para o enchimento ventricular. Estes doente deverão realizar pacing com pacemaker sequencial AV de dupla câmara

199

O pacing parece ser benéfico em doentes com EAM póstero-inferior que têm bloqueio cardíaco completo associado a:

- IC
- Hipotensão
- Bradicardia
- Actividade ventricular ectópica significativa

200

Os êmbolos ____________ (arteriais/pulmonares) originam-se a partir de trombos murais do VE, enquanto que a maioria dos êmbolos _______________ (arteriais/pulmonares) origina-se a partir de veias dos MIs

Os êmbolos ARTERIAIS originam-se a partir de trombos murais do VE, enquanto que a maioria dos êmbolos PULMONARES origina-se a partir de veias dos MIs

201

As complicações dos aneurismas do VE normalmente só surgem semanas a meses após o STEMI e incluem:

- IC
- Embolia arterial
- Arritmias ventriculares

202

Quais são os aneurismas mais comuns?

Aneurismas apicais, sendo também os aneurismas mais fáceis de detectar no exame objectivo

203

Quais são os principais factores de risco associados a risco CV aumentado após STEMI?

- Isquemia persistente (espontânea/induzida)
- FEVE <40%
- Crepitações acima das bases pulmonares
- Congestão no Rx Tórax
- Arritmias ventriculares sintomáticas

204

V ou F

O reconhecimento de uma depressão da FEVE identifica os doentes que devem receber terapêutica de inibição do SRRA

V

205

Quais são os doentes que têm elevado risco de EAM recorrente ou morte por arritmia?

- Angina para pequenos esforços
- FEVE deprimida
- Grande defeito reversível na cintigrafia de perfusão
- Isquémia demonstrável
- Arritmias ventriculares sintomáticas com o exercício

206

V/F

pode ser realizada uma prova de esforço máximo 1-3 semanas após o EAM.

F.

4-6semanas.

Esta prova pode ser feita sozinha ou adicionalmente à anterior, feita antes da alta

207

A habitual duração de um internamento de um STEMI não complicado é de __ dias

A habitual duração de um internamento de um STEMI não complicado é de 5 dias

208

O tratamento de longo prazo com aspirina após STEMI está associado a uma redução de ___% do risco de recorrência, AVC ou mortalidade CV

O tratamento de longo prazo com aspirina após STEMI está associado a uma redução de 25% do risco de recorrência, AVC ou mortalidade CV

209

O uso crónico de beta bloqueadores orais durante pelo menos ___ anos encontra-se recomendado após um STEMI

O uso crónico de beta bloqueadores orais durante pelo menos 2 anos encontra-se recomendado após um STEMI

210

V ou F

Existe evidência de que a varfarina baixa o risco de incidência de reenfarte após STEMI e a mortalidade a longo prazo

V