Câncer de colo uterino Flashcards Preview

MC - Ginecologia e Obstetrícia > Câncer de colo uterino > Flashcards

Flashcards in Câncer de colo uterino Deck (60):
1

Fatores de risco para CA de colo uterino? (5)

  1. Sexarca precoce;
  2. Múltiplos parceiros;
  3. Tabagismo;
  4. Alta paridade;
  5. Baixa condição socioeconômica.

2

Infecção viral altamente associada ao CA de colo uterino?

HPV.

3

Na vigência de infecção por HPV, qual outra infecção predispõe ao aparecimento de lesões malignas?

HIV.

4

Subtipos de HPV mais oncogênicos?

16 e 18.

(16 é o mais oncogênico)

5

Subtipos de HPV mais relacionados ao condiloma acuminado?

6 e 11.

(baixo potencial oncogênico)

6

Subtipos de HPV cobertos pela vacina utilizada pelo MS?

6, 11, 16 e 18.

(quadrivalente)

7

Número de doses da vacina contra o HPV? Intervalo?

  1. 2 doses.
  2. 0-6 meses.

8

Indicações para vacinação contra o HPV? (3)

  1. ♂ 11-14 anos (0-6m);
  2. ♀ 9-14 anos (0-6m);
  3. HIV+ ou imunodeprimidos: 9-26 anos (0-2-6m).

9

Condiloma acuminado

Tratamento? (3)

  1. Cauterização/laser (↑extensão);
  2. Ác. tricloroacético (gestantes);
  3. Imunomodulador.

10

Idade de rastreio para CA de colo uterino?

25 a 64 anos

(após sexarca)

11

Protocolo de rastreio para CA de colo uterino?

1, 2, 3.

(1x/ano → 2 negativos consecutivos→ fazer de 3/3 anos)

12

Rastreio de CA de colo uterino em HIV (+)? (2)

  1. 2 exames semestrais pós-sexarca. Se normais: seguimento anual;
  2. Se CD4 < 200: 6/6m até corrigir, depois anual.

13

Rastreio de CA de colo uterino em gestantes?

Idêntico ao padrão, de ♀ 25-64 anos, em intervalo e coleta.

(1x / ano, após 2 negativos consecutivos, 3/3 anos; após sexarca)

14

Rastreio de CA de colo uterino em virgens?

Apenas após sexarca.

(risco de contato com HPV)

15

Rastreio de CA de colo uterino em histerectomizadas? (2)

Depende da causa da histerectomia:

  1. Causas benignas: dispensar do rastreamento;
  2. Causas malignas: seguimento de acordo com a doença em questão.

16

Situação autorizada a suspender o rastreio para CA de colo uterino?

Sem história de lesão de alto grau + Histerectomia total por doença benigna.

17

Classificação de Richardt para lesões de colo uterino? (4)

  1. NIC 1;
  2. NIC 2;
  3. NIC 3;
  4. CA invasor.

18

Classificação da OMS para lesões de colo uterino? (5)

  1. Displasia leve;
  2. Displasia moderada;
  3. Displasia acentuada;
  4. CA in situ;
  5. CA invasor.

19

Classificação de Bethesda para lesões de colo uterino? (5)

  1. ASC-US;
  2. ASC-H;
  3. LSIL;
  4. HSIL;
  5. CA invasor.

20

Equivalentes Bethesda e OMS da NIC I?

LIE-BG (LSIL) e displasia leve.

21

Equivalentes Bethesda e OMS da NIC II e NIC III?

LIE-AG (HSIL), e displasias moderada e acentuada.

22

Significado de ASC-US?

Lesão escamosa atípica de significado indeterminado.

23

Significado de ASC-H?

Lesão escamosa atípica que não se pode excluir lesão de alto grau.

24

Significado de AGC (AGUS)?

Células glandulares atípicas.

25

O que pensar de laudo LIE-AG (HSIL)?

CA in situ.

26

Conduta diante de resultado LIE-BG (LSIL)? (2)

Repetir o preventivo.

  1. < 25a: em 3 anos;
  2. ≥ 25a: em 6 meses.

27

Conduta diante de resultado ASC-US? (3)

Repetir o preventivo.

  1. ≤ 25 anos: em 3 anos;
  2. 26-29 anos: em 12 meses;
  3. ≥ 30 anos: em 6 meses.

28

Conduta diante de resultado ASC-H ou AGC?

Colposcopia.

(se AGC: investigar canal cervical)

29

Conduta diante de resultado LIE-AG (HSIL)?

Colposcopia.

30

2 únicos achados citológicos que não indicam colposcopia imediata?

ASC-US e LIE-BG (LSIL).

31

Situação de LIE-BG ou ASC-US indicando colposcopia?

2 exames seguidos com o mesmo resultado.

32

Função do Teste com Ácido Acético?

Marcador de atividade proteica.

(quantificar maturação celular)

33

Função do Teste de Schiller (LUGOL)?

Verificar depósitos de glicogênio.

34

Achado ao Teste com Ácido Acético indicativo de biópsia?

Lesão acetobranca.

(↑ atividade proteica)

35

Achado do Teste de Schiller indicativo de biópsia?

Iodo negativo = Schiller positivo.

(↓ quantidade de glicogênio)

36

Significado de Teste de Schiller positivo?

Iodo negativo.

(↓ glicogênio)

37

Achados anormais à colposcopia? (5)

  1. Epitélio acetobranco;
  2. Leucoplasia;
  3. Pontilhado;
  4. Mosaico;
  5. Padrões vasculares atípicos.

38

Achado mais suspeito de invasão à colposcopia?

Vasos atípicos.

39

Colposcopia insatisfatória

O que é? Como prosseguir?

  1. É aquela com ausência de visualização da junção escamocolunar - JEC.
  2. Tentar buscar visualização da JEC no canal endocervical.

40

Colposcopia insatisfatória

Opções de conduta para visualização da JEC no canal endocervical? (3)

  1. Ampliar abertura especular - 1ª resposta;
  2. Usar espéculo endocervical - 2ª resposta;
  3. Ofertar estrogênio.

41

Colposcopia insatisfatória

Opções de coleta/avaliação do canal endocervical? (3)

  1. Escovado - 1ª linha;
  2. Curetagem - 2ª linha;
  3. Histeroscopia.

42

Métodos destrutivos para lesões intraepiteliais de colo uterino? (3)

  1. Crioterapia;
  2. Laser;
  3. Cauterização.

43

Métodos de exérese para tratamento de lesões intraepiteliais de colo uterino? (2)

  1. EZT - Exérese de Zona de Transformação;
  2. Conização.

(EZT é sinônimo de CAF - Cirurgia de Alta Frequência)

44

Contraindicações da EZT (excisão da zona de transformação? (3)

  1. Não observado limites da lesão;
  2. JEC não visível (= colposcopia insatisfatória);
  3. Suspeita de invasão.

45

Principal indicação de conização?

Suspeita de CA in situ - microinvasão.

(pois é diagnóstica e terapêutica)

46

CA de colo uterino

1º tipo histológico mais comum?

Epidermoide (espinocelular ou escamoso).

(mais associado ao HPV do sorotipo 16)

47

CA de colo uterino

2º tipo histológico mais comum?

Adenocarcinoma.

(mais relacionado ao HPV 18)

48

O estadiamento clínico se aplica a qual neoplasia ginecológica?

CA de colo uterino.

(unicamente)

49

CA cervical

Estadio 0?

Carcinoma in situ.

50

CA cervical estadio 0

Conduta?

Conização.

(diagnóstica e terapêutica)

51

CA cervical

Estadio I?

Restritos ao colo uterino:

  1. IA1: ≤ 3 mm de profundidade;
  2. IA2: 3-5 mm de profundidade;
  3. IB1: 5 mm - 2 cm de profundidade;
  4. IB2: 2 - 4 cm de profundidade;
  5. IB3: > 4 cm de profundidade.

52

CA cervical estadio I

Conduta? (4)

  1. IA1: histerectomia tipo 1;
  2. IA2: histerectomia tipo 2;
  3. IB1: cirurgia de Wertheim-Meigs;
  4. IB2: cirurgia de Wertheim-Meigs ou quimiorradioterapia.

53

CA cervical

Estadio II?

Invasores de estruturas contínuas/contíguas:

  1. IIA: atinge parte superior da vagina: IIA1 - Tu clinicamente visível ≤ 4 cm / IIA2 - Tu clinicamente visível > 4 cm. 
  2. IIB: invade paramétrio (toque retal).

54

CA cervical estadio II

Conduta?

  1. IIA: cirurgia de Wertheim-Meigs ou quimiorradioterapia;
  2. ≥ IIB: quimiorradioterapia.

55

CA cervical

Estadio III?

  1. IIIA: atinge terço inferior da vagina.
  2. IIIB: atinge parede pélvica/hidronefrose.

56

CA cervical

Estadio IV?

  1. IVA: bexiga + reto.
  2. IVB: metástase à distância.

57

Componentes da cirurgia de Wertheim-Meigs? (3)

  1. Histerectomia total;
  2. Retirada de paramétrio, uterossacros e 1/3 superior da vagina;
  3. Linfadenectomia pélvica.

(a anexectomia não é obrigatória)

58

Indicação clássica de Wertheim-Meigs?

Estádio IB1.

59

CA cervical

Estadio com metástases à distância?

IVB.

60

A partir de qual estádio de CA de colo uterino a QT pode ser considerada?

IB2.