Sangramentos 2ª metade Flashcards Preview

MC - Ginecologia e Obstetrícia > Sangramentos 2ª metade > Flashcards

Flashcards in Sangramentos 2ª metade Deck (53):
1

Quais as principais causas de sangramento na 2ª metade da gravidez?

  1. Descolamento Prematuro de Placenta
  2. Placenta Prévia.
  3. Roturas.

2

Quais os fatores de risco para Descolamento Prematuro de Placenta?

  1. HAS (principal fator de risco para DPP).
  2. Trauma.
  3. > 35 anos.
  4. Retração uterina súbita.
  5. Drogas – tabaco/ cocaína.

3

Como ocorre a DPP?

4

Qual as 6 principais manifestações clínicas de Descolamento Prematuro de Placenta?

  1. Dor abdominal
  2. Sangramento (80%).
  3. Taquissistolia (≥ 6/10min).
  4. Hipertonia uterina (útero lenhoso).
  5. Sofrimento fetal agudo.
  6. Hemoâmnio.

5

Qual o principal achado ultrassonográfico de Descolamento Prematuro de Placenta?

Hematoma retroplacentário.

6

Quais as duas principais características do SANGRAMENTO no Descolamento Prematuro de Placenta?

(1) Sangue escuro (hematoma).

(2) Oculto em 20% dos casos.

7

Como é feito o diagnóstico de Descolamento Prematuro de Placenta?

CLÍNICO!

 

8

Qual o principal fator determinante para a escolha da conduta terapêutica em DPP?

Feto Vivo x Feto Morto

9

Qual a conduta terapêutica proposta para DPP com feto vivo?

Antes → Fazer Amniotomia

Via + Rápida:

Cesariana (maioria)

Se parto iminente:

Vaginal.

10

Qual a conduta terapêutica proposta para DPP com feto morto?

Amniotomia + parto vaginal (se demorar: cesariana).

11

Quais as vantagens da Amniotomia na DPP?

  1. Diminui a pressão no hematoma.
  2. Diminui a infiltração miometrial.
  3. Diminui tromboplastina para a mãe.

12

Quais as 3 principais complicações do DPP?

  1. Útero de Couvelaire
  2. Síndrome de Sheehan
  3. CIVD

13

No que consiste o Útero de Couvelaire (Apoplexia Uteroplacentária)?

Infiltração sanguínea miometrial, levando à desorganização de fibras musculares.

(clinicamente há atonia/hipotonia e sufusões hemorrágicas uterinas em pós-parto)

14

Quais as 4 condutas terapêuticas, em ordem de prioridade, propostas para Apoplexia Uteroplacentária?

1º) Massagem + Ocitocina (se não der: misoprostol)

2º) Suturorrafia de B-Lynch.

3º) Ligadura de a. hipogástrica/uterina.

4º) Histerectomia subtotal.

15

Qual a definição de Placenta Prévia?

Placenta, antes da expulsão fetal, próxima ou sobre orifício interno cervical confirmada após 28 semanas.

16

O diagnóstico de Placenta Prévia só pode ser confirmado após qual idade gestacional?

28 semanas

Devido ao fenômeno de migração placentária.

17

Qual tipo de Placenta Prévia tem indicação absoluta de cesariana?

Total.

18

Quais são os tipos de Placenta Prévia?

  1. Marginal.
  2. Parcial.
  3. Total.

19

Quais os principais fatores de risco para Placenta Prévia?

  • LEICAMT 35
  1. Lesões Endometriais (ex.: endometrite, curetagem)
  2. Idade > 35 anos
  3. Cicatriz uterina
  4. Aumento placentário
  5. Multiparidade
  6. Tabagismo.

20

Quais eventos cirúrgicos prévios predispõem a Placenta Prévia?

Cesariana e Curetagem.

21

Quais as principais características do sangramento e do quadro clínico de Placenta Prévia?

22

Como é feito o diagnóstico de Placenta Prévia?

ULTRASSONOGRAFIA (± especular).

23

O que NÃO deve ser feito no exame físico, quando há suspeita de Placenta Prévia?

Toque vaginal.

24

Principal fator determinante para a escolha da conduta terapêutica na Placenta Prévia?

Gestação a termo ou pré-termo.

(a termo: interrompe gestação, sempre)

(pré-maturo: avaliar intensidade de sangramento)

25

Qual a conduta terapêutica proposta para Placenta Prévia com feto a termo?

Interrupção da gravidez.

26

Qual a conduta terapêutica proposta para Placenta Prévia com feto prematuro?

INTERRUPÇÃO se sangramento intenso.

Se escasso → EXPECTANTE!

27

Qual a via de parto na Placenta Prévia MARGINAL?

Avaliar parto vaginal (depende do sangramento).

28

Qual a via de parto na Placenta Prévia PARCIAL?

Maioria CESARIANA.

29

Qual a via de parto na Placenta Prévia TOTAL?

CESÁREA (indicação absoluta).

30

Quais as principais complicações envolvidas em situação de Placenta Prévia?

(1) Prematuridade.

(2) Apresentação não-cefálica.

(3) Hemorragia pós-parto (restos + atonia).

(4) Infecção puerperal (restos).

(5) Acretismo placentário.

31

Quais achados durante o trabalho de parto sugerem Acretismo placentário?

Placenta prévia + dificuldade de extração placentária.

32

Quais os métodos diagnósticos de Acretismo placentário durante o pré-natal?

USG ou RNM.

33

Qual a principal indicação de RNM diante de suspeita de Acretismo placentário?

2+ cesarianas anteriores + PP atual.

34

No que consiste uma Placenta Acreta?

Estende-se até camada esponjosa do endométrio.

35

No que consiste uma Placenta Increta?

Estende-se até miométrio.

36

No que consiste uma Placenta percreta?

Estende-se até serosa.

37

Qual a conduta diante de uma Placenta acreta?

Tentativa de extração manual.

38

Qual a conduta diante de uma Placenta increta/percreta?

Histerectomia.

39

No que consiste a Rotura de Seio Marginal?

Sangramento a partir da extrema periferia do espaço interviloso.

40

Quais as características clínicas da Rotura de Seio Marginal?

(1) Sangramento indolor, espontâneo, vermelho vivo.

(2) Tônus uterino normal.(3) Sem sofrimento fetal.(4) USG normal.

41

Qual a conduta proposta para Rotura de Seio Marginal?

Expectante.

42

No que consiste a Rotura de Vasa Prévia?

Rotura de vasos umbilicais desprotegidos entre a apresentação e o colo uterino.

(é de origem fetal; ocorre após amniorrexe; há sofrimento fetal)

43

Quais as duas manifestações clínicas características de Rotura de Vasa Prévia?

(1) Sangramento pós-amniorrexe.

(2) Sofrimento fetal agudo.

44

Qual a conduta proposta para Rotura de Vasa Prévia?

Cesariana IMEDIATA.

45

No que consiste a Síndrome de Bandl-Frommel?

Sinais de iminência de rotura uterina.

46

No que consiste o sinal de Bandl?

Banda separando corpo do segmento uterino inferior.

47

No que consiste o sinal de Frommel?

Distensão do ligamento redondo (palpável).

48

Quais sinais indicam rotura uterina consumada?

(1) Sinal de Clark.

(2) Sinal de Reasens.

49

No que consiste o sinal de Clark?

Crepitação abdominal (enfisema subcutâneo).

50

No que consiste o sinal de Reasens?

Subida da apresentação fetal (feto livre na cavidade).

51

Qual a conduta proposta para Rotura Uterina iminente?

Laparotomia + Cesariana IMEDIATA.

52

Qual a conduta proposta para Rotura Uterina consumada?

Histerorrafia (lesão pequena) ou Histerectomia (muito extensa).

53

Quais os três principais fatores de risco para Rotura Uterina?

(1) Cicatriz uterina prévia

(2) Multiparidade.

(3) Parto obstruído/mal-conduzido.