Uroginecologia Flashcards Preview

MC - Ginecologia e Obstetrícia > Uroginecologia > Flashcards

Flashcards in Uroginecologia Deck (102):
1

Fisiologia urinária

Função do SNA simpático?

Simpático = Segura a urina.

2

Fisiologia urinária

Função do SNA parassimpático?

Parassimpático = Perde urina.

3

Receptores do colo vesical e uretra são __ (α/ß) adrenérgicos, enquanto os do corpo vesical são __ (α/ß) adrenérgicos.

α; ß.

4

Contração detrusora é realizada pela ação da _______ (dopamina/acetilcolina), nos receptores ______ (M1 e M2 / M2 e M3).

Acetilcolina; M2 e M3.

5

Contração detrusora

Inibida por quais fármacos? (3)

  1. Tricíclicos;
  2. Bloqueadores de canal de cálcio;
  3. Anticolinérgicos.

6

Contração detrusora

Estimulada por quais fármacos? (4)

ABCD

  1. Anticolinesterasicos;
  2. Bloqueadores alfa e beta / Benzodiazepinicos;
  3. Colinérgicos;
  4. Damoprostol / misoprostol (prostaglandina).

7

Perda de urina por transbordamento

Apresentação clínica? (3)

  1. Perda quando há plenitude de bexiga;
  2. ↓ capacidade de contração vesical;
  3. ↓ frequência urinária.

8

Perda de urina por transbordamento

Sugestivo de qual tipo de lesão?

Lesões neurológicas.

9

Bexiga hiperativa

Apresentação clínica? (3)

  1. Polaciúria;
  2. Urgência miccional;
  3. Noctúria.

10

Tipo mais comum de incontinência urinária?

Incontinência Urinária de Esforço (IUE).

11

Incontinência urinária de esforço

Apresentação clínica?

Perda urinária aos tossir, espirrar ou levantar peso.

12

Fístula ureterovaginal

Exame padrão-ouro para diagnóstico?

Urografia excretora.

13

Fístula ureterovaginal

Tratamento?

Cirurgia após 6 meses.

14

Perda urinária insensível

Principal causa?

Fístulas.

(vulvovaginites ou corrimentos que não melhoram)

15

V ou F?

História de cirurgia ou radioterapia pélvica está associada a incontinência urinária por esforço.

Falso

História de cirurgia ou radioterapia pélvica está associada a incontinência urinária por fístula.

16

Incontinência urinária

Exames inciais?

EAS e urocultura.

17

Câncer de bexiga

Quando considerar? (3)

  1. > 50 anos;
  2. História de tabagismo;
  3. Hematúria. 

 

18

Câncer de bexiga

Pode simular qual causa de urgência miccional?

Bexiga hiperativa.

19

Câncer de bexiga

Exame inicial?

Cistoscopia.

20

Indicação do Teste de Bonney?

Hipermobilidade vesical.

21

Propedêutica do Teste de Bonney? (3)

  1. Infusão de 200-300ml de soro na bexiga;

  1. Elevação do colo vesical;

  1. Avaliar parada de perda urinária.

22

Incontinência urinária

Principal exame de avaliação?

Urodinâmica.

23

Indicações para urodinâmica? (5)

  1. Incontinência de esforço;
  2. Pré-operatório;
  3. Prolapso anterior;
  4. Incontinência mista;
  5. Falha no tratamento clínico.

24

Propedêutica da urodinâmica? (3)

  1. Fluxometria (fluxo livre);
  2. Cistometria (fase de enchimento);
  3. Estudo miccional (fase de esvaziamento).

25

Na urodinâmica, a contração do músculo detrusor deve ocorrer na fase de __________ (enchimento/esvaziamento).

Esvaziamento.

26

Alterações na fase de enchimento da urodinâmica? (3)

  1. Perda urinária;
  2. Dor;
  3. Contração do músculo detrusor.

27

Cálculo da pressão do músculo detrusor?

Pressão detrusor = pressão vesical – pressão abdominal.

28

Incontinência por esforço

Quando pensar em hipermobilidade vesical?

PPE > 90 cm H2O.

29

Incontinência por esforço

Quando pensar em defeito esfincteriano?

PPE < 60 cm H2O.

30

Incontinência por esforço

Tratamento clínico? (3)

  1. Perda de peso e fisioterapia;
  2. ± duloxetina;
  3. ± α-adrenérgicos.

31

Incontinência por esforço

Eventos adversos ao uso de duloxetina?

↑ suicídio.

32

Incontinência por esforço

Eventos adversos ao uso de α-adrenérgicos?

↑ AVE.

33

Incontinência por esforço

Cirurgia de escolha para defeito esfincteriano?

Sling.

(também eficaz para hipermobilidade do colo)

34

Incontinência por esforço

Alternativa cirúrgica para hipermobilidade do colo?

Colpossuspensão retropúbica.

35

Colpossuspensão retropúbica à Burch envolve qual estrutura?

Ligamento de Cooper.

(burCh = Cooper)

36

Colpossuspensão retropúbica à Marshall envolve qual estrutura?

Sínfise.

(marShall = Sínfise)

37

Bexiga hiperativa

Fisiopatologia?

Contrações não-inibidas do m. detrusor.

38

Bexiga hiperativa

Grupo de risco?

Neuropatas.

39

V ou F?

AVC, Alzheimer e Esclerose múltipla são fatores de risco para o desenvolvimento de beixga hiperativa.

 

Verdadeiro.

40

Bexiga hiperativa

Apresentação clínica?

Síndrome de urgência (urgeincontinência) miccional.

41

O diagnóstico de bexiga hiperativa é __________ (clínico/urodinâmico), e o tratamento _______ (clínico/cirúrgico).

Clínico; clínico.

42

Bexiga hiperativa

Tratamento não-medicamentoso? (3)

  1. Perder peso;
  2. Cessar tabagismo;
  3. Cinesioterapia.

43

Bexiga hiperativa

Tratamento medicamentoso? (3)

Anticolinérgicos DOT

  1. Darifenacina;
  2. Oxibutinina;
  3. Tolterodina.

 

44

Contraindicações aos anticolinérgicos? (3)

GAG

  1. Gestação e lactação;
  2. Arritmias;
  3. Glaucoma de ângulo fechado.

45

Incontinência por esforço

Indicação de estudo urodinâmico?

Falha do tratamento clínico.

46

Incontinência urinária mista

IUE + bexiga neurogênica.

47

Incontinência urinária mista

Tratar primeiro a...

hiperatividade do detrusor com antidepressivos tricíclicos.

(na falha: cirurgia)

48

Síndrome da bexiga dolorosa, antigamente, era conhecida como...

cistite intersticial.

49

Síndrome da bexiga dolorosa

Apresentação clínica?

Dor à distensão vesical que alivia ao urinar.

50

Síndrome da bexiga dolorosa

Achado clássico à cistoscopia?

Úlceras de Hunner.

51

V ou F?

A síndrome da bexiga dolorosa é um diagnóstico de exclusão.

Verdadeiro.

52

O aparelho de suspensão é constituído pelos ligamentos... (3)

  1. Pubovesicouterinos (anteriores);
  2. Cardinais ou paramétrios (laterais);
  3. Uterossacros (posteriores).

53

Aparelho de suspensão

Ligamentos anteriores?

Pubovesicouterinos.

54

Aparelho de suspensão

Ligamentos laterais?

Cardinais ou paramétrios.

55

Aparelho de suspensão

Ligamentos posteriores?

Uterossacros.

56

O aparelho de sustentação é constituído pelos músculos...

diafragma pélvico e urogenital.

57

Diafragma pélvico

Músculos? (2)

  1. Elevador do ânus;
  2. Isquiococcígeo.

58

Músculos que compõem o elevador do ânus? (3)

  1. Iliococcígeo;
  2. Pubococcígeo;
  3. Puborretal.

59

Diafragma urogenital

Músculos?

BETI

  1. Bulbocavernoso;
  2. Esfíncter uretral e anal;
  3. Transverso superficial e profundo do períneo;
  4. Isquiocavernoso.

60

Músculos seccionados em uma episiotomia médio-lateral? (2)

  1. Bulbocavernoso;
  2. Transverso superficial do períneo.

61

Músculos seccionados em uma episiotomia médio-lateral expandida? (3)

  1. Bulbocavernoso;
  2. Transverso superficial do períneo;
  3. Puborretal (se expandida).

62

Hipertrofia de colo uterino

Principal diagnóstico diferencial?

Prolapso uterino.

63

Prolapso uterino

Conduta se sintomática?

Histerectomia total vaginal ou cirurgia de Manchester.

64

Cirurgia de Manchester

Como é realizada?

Amputação parcial do colo com fixação no paramétrio.

(Manchester = Manter o útero)

65

Prolapso uterino

Conduta se sintomática com alto risco cirúrgico?

Exercícios de Kegel e/ou pessários.

66

Prolapso de cúpula é uma complicação da...

histerectomia.

67

Prolapso de cúpula

Tratamento?

Fixação da cúpula ao promontório/saco OU colpocleise - LeFort.

68

V ou F?

A cirurgia de colpocleise - LeFort - é mais usada em mulheres ainda com atividade sexual para corrigir prolapso de cúpula.

Falso

A cirurgia de colpocleise - LeFort - é mais usada em idosas sem atividade sexual para corrigir prolapso de cúpula.

69

V ou F?

A cirurgia de colpocleise - LeFort - é mais usada em idosas sem atividade sexual para corrigir prolapso uterino.

Falso

A cirurgia de colpocleise - LeFort - é mais usada em idosas sem atividade sexual para corrigir prolapso de cúpula.

70

V ou F?

A colpocleise não deve ser feita em pacientes com vida sexual ativa.

Verdadeiro.

71

Prolapso anterior é também conhecido como...

cistocele.

72

Prolapso anterior

Conduta?

Colporrafia anterior com correção da fáscia pubovesicouterina.

73

Prolapso posterior é também conhecido como...

retocele.

74

Prolapso posterior

Conduta?

Colporrafia posterior com sutura da fáscia retovaginal.

75

Manobra semiológica para diferenciar retocele da uterocele?

Toque retal.

76

Distopias vaginais

Como classificar?

Classificação POP-Q.

(Pelvic Organ Prolapse Quantification)

77

Classificação POP-Q

Categorias Aa e Ba?

Parede anterior.

(Aa e Ba = anterior)

78

Classificação POP-Q

Categorias Ap e Bp?

Parede posterior.

(Ap e Bpposterior)

79

Classificação POP-Q

Categoria C?

Colo ou cúpula.

(C = Colo)

80

Classificação POP-Q

Categoria D?

Fundo de saco de Douglas.

(D = Douglas)

81

Classificação POP-Q

Modificação para histerectomizadas?

D não se aplica.

82

Quando o prolapso estiver restrito à vagina será __ (-/+), e __ (-/+) quando ultrapassar o hímen. 

- ; +.

83

Rotura perineal

Grau?

Lesão limitada à pele e mucosa.

84

Rotura perineal

grau?

Lesão atinge músculos.

85

Rotura perineal

Grau?

Lesão atinge o ânus.

86

Rotura perineal

Grau?

Lesão atinge o reto.

87

V ou F?

Colpossuspensão retropúbica é indicada para tratamento de prolapso de órgãos pélvicos.

Falso

Colpossuspensão retropúbica é indicada para tratamento de incontinência urinária de esforço.

(mas não é o padrão-ouro, sendo este o SLING, atualmente)

88

Músculos fomadores do diafragma urogenital?

Transverso profundo do períneo e esfíncter uretral externo.

89

V ou F?

Das medicações utilizadas para o tratamento da incontinência urinária em mulheres por bexiga hiperativa temos: oxibutina, tolterodina, imipramina e venlafaxina.

Falso

A velafaxina não faz parte do tratamento de qualquer incontinência urinária.

90

V ou F?

DM, menopausa, radioterapia pélvica, parto cesáreo e obesidade são todos fatores de risco para incontinência urinária em mulheres.

Falso

A cesariana não entra como fator de risco para essa patologia.

91

Fatores de risco para incontinência urinária? (15)

  1. Idade avançada;
  2. Sexo;
  3. Raça negra;
  4. Paridade;
  5. Cirurgias pélvicas;
  6. Lesões de nervo pélvico ou muscular;
  7. Radiação;
  8. Disfunção intestinal;
  9. Menopausa;
  10. Doenças sistêmicas (DM e DPOC);
  11. ITU;
  12. Doença psiquiátrica;
  13. Vaginite atrófica;
  14. Medicamentos;
  15. Imobilidade.

92

Conduta se paciente de ↑ risco cirúrgico refratária a pessários e fisioterapia para prolapso uterino?

Colpocleise.

93

V ou F?

A lesão dos ligamentos redondo e cardinal associada à lesão do assoalho pélvico é responsável pelo descenso uterino.

Falso

O ligamento redondo não entra na fisiopatologia do prolapso uterino.

94

Fisiopatologia do prolapso uterino?

Lesão dos ligamentos Cardinal e Uterossacros não compensada pelo aparelho de sustentação pélvica.

95

V ou F?

A avaliação urodinâmica é imprescindível para evidenciar: contrações não inibidas do detrusor; hipermobilidade do colo vesical; determinação da pressão de perda urinária.

Falso

hipermobilidade do colo vesical não requer imprescindivelmente o estudo urodinâmico, podendo ser realizada pelo teste do cotonete ou USG.

96

Fechamento normal da uretra é mantido por quais estruturas? (3)

  1. Músculos levantadores do ânus;
  2. Fáscia parietal da pélvis;
  3. Fixações da fáscia parietal da pélvias às paredes laterais da pelve e à uretra.

97

V ou F?

A DPOC e a constipação intestinal são fatores de risco associados a prolapso de órgão pélvico.

Verdadeiro.

(desequilibram o balaço da pressão intrabdominal - aumentam esta)

98

V ou F?

Os músculos pubococcígeo, pubovaginal, puborretal, piriforme e elevador do ânus fazem parte do diafragma pélvico.

Falso

Apenas o piriforme não faz parte.

99

Músculos do diafragma pélvico? (4)

  1. Elevador do ânus:
    1. Iliococcígeo;
    2. Pubococcígeo;
    3. Puborretal;
  2. Isquiococcígeo.

100

V ou F?

Deve ser tentado o tratamento conservador com fisioterapia pélvica para mulher com incontinência urinária com pressão de perda de 40 cm H2O.

Falso

Quando pressão baixa, o ideal é o tratamento cirúrgico, sabendo que a fisioterapia é reservadas aos quadros leves.

101

V ou F?

A musculatura do detrusor da bexia é predominantemente composta por receptores beta-adrenérgicos.

Verdadeiro.

102

Aparelho de sustentação pélvico é composto por quais estruturas? (3)

  1. Diafragma pélvico;
  2. Diafragma urogenital;
  3. Fáscia endopélvica.